*
 

A família da atendente da Ouvidoria do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) Alessandra Costa Santos busca por notícias da mulher. Ela foi vista pela última vez com o namorado na sexta-feira (8/6).

Uma mensagem de texto chegou a ser enviada do celular de Alessandra para um amigo, no sábado (9), e outras duas no domingo (10) e na segunda (11), mas os familiares não têm certeza se a mensagem partiu dela ou se foi disparada por outra pessoa.

A irmã Lilian Santos Martinez diz que Alessandra não aparece no trabalho desde segunda-feira (11). “A gente foi até a casa dela, mas estava tudo em ordem. Ela não tinha levado nada além da identidade e um cartão. Na segunda, mandou uma mensagem dizendo que estava com uma amiga, sem gasolina, mas estava tudo bem. E foi só. Depois não disse mais nada”, contou.

Segundo Lilian, a irmã nunca apresentou o namorado, Gustavo Alves, para a família. “Como ela mora sozinha, a gente não tinha muito contato. Mas eu sei que é um namoro que vai e vem. Ele é um cara muito violento, tanto que as amigas disseram ter se afastado por causa do comportamento dele”, conta.

Os celulares de Alessandra e do namorado estão desligados, e a esperança da família, agora, é encontrar imagens de câmeras de segurança nas redondezas de onde a mulher mora, na QE 40 do Guará II, que registrem a última vez que ela esteve em casa.

O caso está com a Delegacia de Repressão a Sequestros (DRS). Quem tiver informações sobre onde Alessandra está deve entrar em contato com o disque-denúncia da Polícia Civil, pelo número 197.