Estudante de 21 anos é morto a tiros durante assalto em pizzaria no DF

Ele teria ido ao estabelecimento para conversar com amigos que trabalhavam no local e acabou perdendo a vida

atualizado 11/05/2018 7:22

Divulgação

Um estudante de 21 anos foi assassinado na noite desta quinta-feira (10/5), na DF-180, altura do Condomínio Vista Bela, em Ceilândia, vítima de latrocínio (roubo seguido de morte).

De acordo com testemunhas ouvidas pela Polícia Civil, os dois suspeitos estavam em um carro preto. Eles pararam o veículo nas proximidades de uma pizzaria e entraram no estabelecimento para roubar os clientes e funcionários. Havia famílias e crianças no local no momento do assalto.

Após roubar os pertences dos clientes e dos funcionários, os criminosos foram até a porta de saída do comércio. Foi quando José Carlos, que completaria 22 anos no próximo dia 31, entrou no estabelecimento para conversar com os seus amigos, que eram funcionários do local.

José Carlos da Silva Carvalho

A vítima foi recebida com diversos disparos de arma de fogo realizados pelos bandidos. Ainda de acordo com testemunhas, o estudante não percebeu que estava ocorrendo um assalto na pizzaria e foi surpreendida pelos disparos.

O delegado Fernando Fernandes, da 19ª Delegacia de Polícia (Ceilândia), informou que as equipes estão realizando os levantamentos de informações sobre câmeras de segurança no local para identificar os responsáveis pelo crime. De acordo com uma testemunha, José Carlos já havia sido assaltado essa semana.

Morto em lanchonete
Foi o segundo latrocínio registrado em Ceilândia em menos de 24 horas. Na noite de quarta (9), por volta das 21h, um soldado do Exército perdeu a vida ao reagir a um assalto dentro da lanchonete Giraffas da QNM 18, em Ceilândia.

Vinícius Gomes dos Santos, 23 anos, estava lanchando com a namorada quando foi abordado por um menor, que pegou o celular do casal e saiu. Santos tentou reagir, mas foi baleado por um outro adolescente, que dava cobertura na parte de fora do estabelecimento.

O disparo atingiu a axila do militar. Ele foi levado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC), mas não resistiu. Testemunhas contaram à polícia que, minutos antes do latrocínio, a dupla já havia roubado seis pessoas que estavam perto do local.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento do crime. As cenas são fortes.

 

Balanço da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social divulgado na segunda (7) mostra que, a cada 10 minutos, um celular é roubado ou furtado por bandidos nas ruas do Distrito Federal. De janeiro a abril deste ano, foram 16.758 ocorrências dessa natureza.

Últimas notícias