*
 

A defesa do dono da farmácia que abriu fogo contra um casal de assaltantes, na noite de sábado (9/6), adiantou qual será a versão contada pelo cliente durante sua apresentação à polícia, na tarde desta segunda-feira (11/6). O comerciante será ouvido na 23ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Sul).

De acordo com o advogado Karlos Eduardo Mares, logo após o estabelecimento ser assaltado por Giselle Ferreira Souza, 29 anos, e Gilberto Moreno da Silva, 30, seu cliente foi até o carro e pegou uma pistola calibre .380 que estava no porta-luvas. “Em seguida, ele resolveu correr atrás dos dois suspeitos e deu ordem para que eles parassem”, explicou o defensor.

O proprietário da farmácia teria atirado, segundo o advogado, somente após o ladrão ter virado para trás disparando a arma. “Quando ele deu o primeiro tiro, meu cliente abriu fogo em legítima defesa. Como a mulher estava na linha de tiro, ela também foi atingida, assim como o comparsa”, ressaltou o advogado.

O crime
Imagens de câmeras de segurança que registraram o assalto foram recolhidas pelos policiais. No vídeo, o casal aparece entrando na farmácia. Armado, o homem, que vestia jaqueta preta e blusa rosa, rende o comerciante e a esposa dele. Enquanto isso, a suspeita recolhe diversos produtos cosméticos e os coloca em uma caixa de papelão com a ajuda do comparsa.

Em seguida, a dupla de assaltantes deixa o local. Minutos depois, a poucos metros da farmácia, Giselle é morta a tiros e Gilberto é baleado na perna.

As imagens obtidas pelo Metrópoles mostram o empresário indo atrás dos ladrões. Em depoimento, a mulher dele contou que estava na porta do estabelecimento quando foi abordada pelo casal. De acordo com ela, a farmácia já foi assaltada três vezes nos últimos dois anos.

Conforme depoimento da esposa do dono do estabelecimento, foram levados também dois aparelhos celulares e o dinheiro que estava no caixa. Ela, porém, não soube precisar a quantia, bem como informar se o marido guardava uma arma na farmácia.

Mesmo baleado, o assaltante conseguiu fugir do local e chegar em casa, também em Ceilândia. Ele trocou de roupa e foi para o hospital devido ao ferimento à bala. A unidade da rede pública avisou a polícia sobre a entrada do suspeito, preso em flagrante.

Na casa do acusado, os investigadores encontraram a jaqueta de couro, a calça ensanguentada e a blusa rosa, roupas usadas por ele no assalto.

 

 

COMENTE

assaltoFarmáciaCeilândia Sul
comunicar erro à redação

Leia mais: Segurança