Secretário de Segurança confirma que Lázaro foi visto na quinta

O chefe da pasta goiana afirmou, ainda, que duas pessoas foram presas sob acusação de dar apoio ao maníaco de Brasília

atualizado 25/06/2021 8:41

Rodney Miranda, secretário de Segurança de GoiásHugo Barreto/Metrópoles

O secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda, confirmou que Lázaro Bárbosa, 32 anos, foi visto nesta quinta-feira (24/6) na região do Setor de Chácaras de Girassol (GO). Até então, a última vez que o serial killer havia sido visto foi há uma semana.

“O Lázaro foi visto hoje. Um vulto que depois se confirmou que era ele por meio de uma moradora”, disse Rodney, que também anunciou a prisão de duas pessoas suspeitas de darem apoio na fuga do psicopata.

A mulher contou que viu o suspeito e que ele correu para uma região de mata, onde homens da força-tarefa entraram. Um morador do Setor de Chácaras, por onde as equipes passaram, estava saindo em direção à BR-070, e relatou ao Metrópoles o que testemunhou. “Os policiais entraram no mato. Havia grande movimentação daí para trás. Vimos várias viaturas passando.”

Durante a tarde, uma estrada de terra que leva à propriedade rural onde ocorreu as prisões das duas pessoas foi bloqueada e os moradores da região não puderam voltar para suas casas.

“Ficamos sabendo que ele pode estar lá, vamos abandonar e ir para a cidade. Estão todos saindo para não correr risco”, disse uma moradora.

“Tem muita polícia lá no Condomínio Luminosa. Eles não pediram para a gente sair das nossas casas, mas estamos com medo. Saindo por conta própria. Vamos para Águas Lindas, em casa de parentes e amanhã voltamos”, relatou outro fazendeiro da região.

O produtor rural Alan Rodrigues, 32, resolveu deixar a sua propriedade após as intensas buscas na região nesta noite. Segundo ele, há suspeita de que Lázaro Barbosa tenha passado em sua chácara na última sexta (18). “Tudo indica que foi ele. Ninguém entra para pegar queijo, penca de banana e um carregador. Ainda arrombou a porta”, relatou.

“Eu já tirei os meus pais da propriedade e estou saindo. Não vou ficar com essa insegurança. Cuidei dos bichos. Estou vazando. Só volto amanhã cedo”, completou.

Até o secretário acompanhou o cerco ao criminoso no local. Cristiano Moraes, 27 anos, é produtor rural e disse que não vai poder retornar para a propriedade essa noite: “Ao menos tinha que chegar e deixar o material para os funcionários, saber se eles querem sair de lá. A gente fica agoniado com essa situação.”

Bombeiros do DF também reforçam o cerco, com o apoio de drones que têm visão noturna e térmica.

 

 

Imagens da operação:

0

 

Além de ser suspeito de matar uma família no DF, Lázaro é acusado de atirar em quatro pessoas, entre elas um policial, e cometer uma série de assaltos com reféns durante a sua fuga em Goiás.

Desde que saiu do DF, Lázaro trocou tiros duas vezes com a polícia e também com um caseiro de uma chácara em Areia Branca, fazendo uma família refém. Porém, não há informações oficiais que confirmam a presença dele na região desde o dia 17/6.

Chacina

Lázaro é suspeito de matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos, esposa de Cláudio e mãe das outras vítimas. O crime ocorreu na madrugada de 9 de junho, no Incra 9, em Ceilândia.

O corpo de Cleonice foi encontrado dias depois, em um matagal. O cadáver estava sem roupa e com um corte nas nádegas, em uma zona de mata perto da BR-070.

Desde que matou a família Vidal, Lázaro vem entrando e saindo de propriedades, fazendo novas vítimas. Ainda no Incra 9, em Ceilândia, ele invadiu outros dois locais, baleando três pessoas em um deles, além de um policial. Em Goiás, ele tem se escondido na região entre Girassol, Edilândia e Cocalzinho, Entorno do DF.

Família Vidal:

0

 

 

Últimas notícias