Saúde do DF: 19% dos afastamentos de servidores são por Covid ou gripe

Levantamento referente ao mês de dezembro de 2021, quando casos agravaram, mostra que quase 600 servidores foram afastados

atualizado 10/01/2022 19:17

testagem da covid-19 em goiânia, goiásVinícius Schmidt/Metrópoles

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) teve, em dezembro de 2021, quase 600 servidores afastados do trabalho após terem sido contaminados por Covid-19, gripe ou outros vírus de vias aéreas. O número representa quase 19% do total de afastamentos concedidos pela pasta no mês.

Conforme informou a Secretaria de Economia, responsável pelo controle, 3.207 funcionários da SES apresentaram atestado para se ausentarem do trabalho entre 1º e 31 de dezembro de 2021. A pasta tem, atualmente, 30.884 servidores ativos estatutários.

Desses afastamentos, 146 foram por causa da Covid-19, 175 por gripe e mais 273 por outros vírus de vias aéreas.

O número acompanha o que vem ocorrendo também com o restante da população. De acordo com a SES, os quatro pontos de ampla testagem para Covid-19 espalhados pelo Distrito Federal fizeram 1.009 exames só na quinta-feira (6/1) e 170 pessoas tiveram resultado positivo, cerca de 16,8% do total.

0

É possível realizar o teste no Aeroporto Internacional de Brasília; na Rodoviária do Plano Piloto; na Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 da Asa Sul, na 612 Sul; e na UBS 2 da Asa Norte, na 114/115 Norte. Enquanto o primeiro posto é voltado para passageiros que chegam a Brasília, os outros atendem a toda a população.

A realização do exame é recomendada para quem apresenta sintomas da Covid-19 ou teve contato com alguém infectado, e os resultados ficam disponíveis em até 30 minutos. Os locais funcionam das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Outras UBS do DF também oferecem esse serviço.

“Explosão” de casos

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou, também na quinta, que espera uma “explosão” de casos da Covid-19 nos próximos 45 dias. A pasta, no entanto, ressalta que a expectativa é que a maior parte dos novos infectados apresente sintomas leves.

Segundo Fernando Damasceno, secretário adjunto de Assistência à Saúde, o perfil da variante Ômicron é de alta transmissibilidade. “É importante continuar a procura por testes. Queremos identificar esses casos para fazer os positivos ficarem em casa, tirarmos eles de circulação”, explica.

População deve voltar a se proteger da Covid, diz subsecretário do DF

0
Aumento de testagens

Os novos pontos de testagem implementados pelo GDF têm identificado aumento significativo na quantidade de exames positivos. Enquanto na semana do Natal o percentual ficava em torno de 5%, nesta, a média é de 24% de diagnósticos confirmados.

De acordo com informações sobre o comportamento da variante em outros países, a letalidade tem sido menor. “Aqui no DF temos ainda uma cobertura vacinal que nos protege mais, ao contrário de outros países que já estão em estágios mais avançados da Ômicron”, detalha Fernando.

Apesar de não considerar necessário por ora, Fernando diz que a secretaria está pronta para remobilizar mais leitos de UTI a fim de atender à população. “Nós estamos sempre monitorando a demanda, e conseguimos fazer a remobilização rapidamente. Ainda temos os acoplados de Samambaia e Ceilândia para usarmos em uma eventualidade”, destaca.

Mais lidas
Últimas notícias