UTIs para Covid-19 estão lotadas no Hran, Ceilândia, Samambaia e no Mané

Na noite de sábado (11/7), a ocupação chegou a 100% nos leitos de terapia intensiva em quatro unidades destinadas a combater o coronavírus

atualizado 12/07/2020 0:16

Entrada do Hospital Regional de CeilândiaRafaela Felicciano/Metrópoles

Não é apenas o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) que atingiu 100% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) reservados para o tratamento do novo coronavírus.

Neste sábado (11/7), a situação se repetiu no Hospital Regional de Samambaia (HRSam) e no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), além do Hospital de Campana montado no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.

As informações constam na Sala de Situação da Secretaria de Saúde do DF (SES-DF), que informa a quantidade de leitos públicos para a Covid-19 com suporte de ventilação mecânica em todos os hospitais na capital do país.

O Hran, o HRSam e a unidade no Mané Garrincha têm 20 leitos de UTI cada para atender os pacientes mais graves infectados com a doença. Já o HRC conta com 10.

0
Leitos

A Secretaria de Saúde confirmou a situação e informou que a rede pública dispõe de 626 leitos com suporte de ventilação mecânica em vários hospitais públicos e privados para pacientes acometidos com o novo coronavírus.

“Quanto a internação, a disponibilidade de leitos ocorre em rede, ou seja, os pacientes são direcionados para internação com suporte intensivo independentemente da unidade onde está internado. Não necessariamente o paciente internado no Hran será direcionado para a UTI daquela unidade”, esclareceu por meio de nota.

Últimas notícias