Referência mundial, MD Anderson planeja abrir hospital no DF

Grupo de investidores foi recebido nesta quinta (05/12/2019) no Palácio do Buriti para tratar da construção de uma cidade hospitalar

atualizado 05/12/2019 21:19

Um grupo internacional de investidores negocia com o Governo do DF a vinda do hospital MD Anderson, que tem sede no Texas (Estados Unidos) e é referência mundial na área de pesquisa e tratamento de câncer, para a capital federal.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) se reuniu com representantes da HealthCare & Technology  e do hospital MD Anderson para tratar da venda de um terreno de 162 mil m² na área em frente ao ParkShopping, na Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), na tarde desta quinta-feira (05/11/2019). No terreno, será erguido o Centro Internacional de Medicina Especializada (CIME), uma espécie de cidade hospitalar privada com clínicas, laboratórios, centros médicos, áreas comercias e unidades de ensino.

O primeiro hospital inaugurado no complexo seria uma franquia do MD Anderson e, para tanto, o grupo já estaria preparado para aportes de R$ 484 milhões no projeto. De acordo com os representantes da HealthCare & Technology, seria possível inaugurar o MD Anderson no DF, que geraria cerca de oito mil empregos diretos e indiretos, em dois anos e meio.

Além da geração de empregos, a vinda do hospital é considerada pelo Executivo local uma oportunidade para transformar Brasília em um polo de saúde internacional. Outra vantagem seria a formação e qualificação de profissionais da área e a transferência de tecnologia em benefício dos pacientes. Como parte do acordo, o GDF avalia a possibilidade de conceder benefícios fiscais e financiamento, via Banco de Brasília (BRB), ao projeto.

“É um negócio excelente para Brasília. Beneficiará a cidade com empregos e com melhoria dos serviços e, inclusive, existe a possibilidade de 20% dos atendimentos serem destinados ao SUS”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ruy Coutinho. Ele está à frente das negociações.

O projeto inteiro do complexo de saúde compreende a geração de 40 mil empregos diretos e indiretos, em um investimento total de R$ 3,5 bilhões.

O mercado de saúde privada do Distrito Federal tem recebido aportes milionários. Em fevereiro, o grupo Sírio Libanês inaugurou sua primeira unidade fora de São Paulo, com investimento de R$ 260 milhões, na Asa Sul.

Em junho, a Rede D´Or abriu um hospital de alto padrão: o DF Star, com investimento de R$ 450 milhões. A Rede Ímpar prepara-se para abrir as portas do Hospital de Águas Claras, onde foram investidos R$ 300 milhões.

Confira imagens da reunião entre representantes do GDF e investidores:

Últimas notícias