Lei altera intervalo de higienização em áreas comuns de condomínios no DF

Alteração na lei 6.562, publicada em abril deste ano, retira obrigatoriedade de condomínios em higienizar áreas a cada duas horas

atualizado 23/07/2020 14:46

Lei que prevê limpeza nos condomínios do Df a cada 2 horas pode triplicar valores mensaisMaterial cedido ao Metrópoles

Foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF) nesta quinta-feira (23/7), a lei nº 6.641 que desobriga condomínios a higienizarem áreas comuns a cada 2 horas. A norma, que determina a limpeza de portas, maçanetas, corrimãos, puxadores, interfones e elevadores nos espaços de uso coletivo de condomínios e edifícios, foi originalmente publicada em 27 de abril, como forma de prevenção ao novo coronavírus.

Agora, a lei apenas prevê que os condomínios “garantam total assepsia”, utilizando álcool 70% ou material com mesmo efeito. Apesar de alteração no parágrafo desse artigo, a multa continua de R$ 2 mil em caso de descumprimento, podendo ser dobrada em caso de reincidência.

O número de óbitos em decorrência do novo coronavírus no Distrito Federal chegou a 1.194 na tarde desta quinta-feira (23/7). Foram registradas 18 novas mortes em relação ao balanço anterior, divulgado na noite dessa quarta-feira (22/7).

Entre as 1.194 vítimas, 1.088 moravam na capital do Brasil. As demais residiam em outras unidades da Federação, mas faleceram em território brasiliense.

Segundo a estatística oficial do Governo do Distrito Federal (GDF), a quantidade de infectados é de 88.000. Desse total, porém, 74.844 (85,1%) se recuperaram. A Secretaria de Saúde do DF considera como recuperados aqueles pacientes que tiveram os primeiros sintomas há mais de 14 dias e não estão hospitalizados.

0
Perfil

Entre os 1.194 mortos por coronavírus no DF, 697 (58,4%) eram homens. Em 1.048 (87,8%) dos casos, os pacientes tinham comorbidades (outras doenças).

A faixa etária com maior número de mortes é a de 60 anos ou mais, que registra 861 ocorrências.

Últimas notícias