O Distrito Federal está em situação de alerta para surto de dengue, zika e chikungunya, de acordo com o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018. A maior parte dos criadouros na capital federal foi encontrada em depósitos domiciliares (171), seguida de depósitos de água (144) e lixo (144).

Nesta quarta-feira (12/12), em Brasília, o presidente Michel Temer (MDB) e o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, entregaram 1 mil caminhonetes para diferentes regiões do país, como força efetiva no combate ao mosquito.

Ao todo, o Ministério da Saúde investiu R$ 109,4 milhões na aquisição dos veículos. Com essas caminhonetes, os estados e municípios podem acoplar os equipamentos de fumacê para ações locais.

Na ocasião, Occhi apresentou os dados do LIRAa e lançou o Sistema Integrado de Controle de Vetores (SIVector), que substituirá o Sistema do Programa Nacional de Controle da Dengue (SISPNCD) com informações georreferenciadas para o controle do Aedes aegypti e do Aedes albopictus.