DF: 3º dia de vacinação contra gripe tem atrasos e longas filas

Secretaria adiou horário de aplicações das doses por duas vezes. Expectativa da pasta é imunizar 912 mil brasilienses

atualizado 25/03/2020 20:29

Enfermeira aplica dose em pacienteHugo Barreto/Metrópoles

O terceiro dia de vacinações contra gripe no Distrito Federal foi marcado por longas filas e falta de doses nos postos de saúde da capital.

A vacinação começou atrasada nesta quarta-feira (25/03), após o Ministério da Saúde cancelar um voo que traria 216 mil doses para o DF.

Com o cancelamento, a Secretaria de Saúde decidiu realizar o transporte das vacinas por via terrestre. O fato levou a pasta a adiar pela primeira vez o horário de início de aplicação: das 14h às 20h.

Nesta manhã, a pasta adiou, mais uma vez, o horário em função de bloqueios enfrentados pelo caminhão que trazia a carga. Eles ocorreram na altura do município de Catalão, em Goiás.

As vacinas só chegaram ao galpão da Central de Frio, onde foram distribuídas, às 15h. Com isso, a aplicação atrasou para 17h e seguirá até as 22h nesta quarta.

Desinformados, vários brasilienses formaram filas em frente aos postos logo cedo da manhã. Por volta das 8h, já havia pacientes esperando pela aplicação do medicamento.

Devido à grande demanda, alguns postos logo ficaram sem doses. A previsão é de que os atendimentos sejam retomados em seu horário normal já nesta quinta-feira (26/03).

0
912 mil vacinados

Ao todo, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal calcula que 912 mil habitantes do DF devem ser vacinados. Destes, 203 mil são idosos, considerados grupo de risco para o novo coronavírus.

A organização das aplicações ficará a cargo das sete regiões de saúde espalhadas pela capital federal. São 128 salas preparadas para receber o grupo em todo o DF. Cerca de 100 mil doses foram distribuídas até o momento.

A vacina não tem efetividade contra o coronavírus, mas inclui vírus inativados de Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2), além de proteger de vários outros que provocam gripes.

Em 2020, até 14 de março, 165 pessoas foram diagnosticadas com H1N1 e 13 morreram em consequência da doença. Em 2019, foram registrados 5.800 casos e 1.122 óbitos pelos três tipos de Influenza.

Últimas notícias