DF: vacinação contra gripe terá drive-thru e ordem alfabética

Segundo a secretaria de saúde, 912 mil habitantes do DF devem ser vacinados. Desses, 203 mil são idosos

istock

atualizado 21/03/2020 17:43

A campanha de vacinação contra a gripe 2020, no Distrito Federal, contará com medidas para evitar a aglomeração pessoas de nos postos de saúde. Uma das mudanças neste ano, devido à pandemia do coronavírus, é a implementação do drive-thru. Os idosos, que terão preferência no calendário da campanha, poderão tomar a vacina sem precisar sair do carro. A ação começa na próxima segunda-feira (23/03).

Segundo a Secretaria de Saúde, 912 mil habitantes do DF devem ser vacinados. Desses, 203 mil são idosos, considerados grupo de risco para o novo coronavírus. A organização das vacinas ficará a cargo das sete regiões de saúde espalhadas pela capital federal. São 128 salas de vacinação em todo o DF. Cerca de 100 mil doses da vacina já foram distribuídas.

“Os idosos serão vacinados por ordem alfabética. Queremos evitar a formação de filas e a grande concentração de pessoas. Quem puder ir de carro será vacinado no estacionamento dos postos de saúde. As unidades funcionarão de segunda a sexta , das 8h às 22h”, detalhou Francisco de Araújo Filho, secretario de Educação.

A campanha segue até 22 de maio e foi dividida em três etapas. Confira as datas:

De 23 de março a 22 de maio: idosos com mais de 60 anos e profissionais de saúde;

De 16 de abril a 22 de maio: doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento;

De 9 a 22 de maio: crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Nessa primeira semana, a vacinação será exclusiva para os idosos distribuídos por ordem alfabética nas datas de 23 a 27/03, cujo primeiro nome do Registro Civil (CNH, RG, Certidão de Nascimento, etc ) da seguinte forma:

23/03 Idosos cujo nome comece com as letras A, B, C, D e E
24/03 Idosos cujo nome comece com as letras F, G, H, I e J
25/03 Idosos cujo nome comece com as letras K, L, M, N e O
26/03 Idosos cujo nome comece com as letras P, Q, R, S, e T
27/03 Idosos cujo nome comece com as letras U, V, W, X, Y e Z

Campanha Nacional

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde.

Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

Para viabilizar a campanha, o Ministério da Saúde investiu R$ 1 bilhão na aquisição de 75 milhões de doses da vacina. Até o momento, a pasta enviou aos estados 15 milhões de doses e mais 4 milhões serão distribuídas até o final de março. A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe envolve as três esferas gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), contando com recursos da União, das secretarias estaduais e municipais de Saúde.

O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado). Nesta data, os 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender todos os grupos prioritários.

Últimas notícias