Após alagamento no HRG, GDF exonera superintendente da Região Sul

O desligamento de Allan Wlisses de Moraes dos Duailibe foi publicado do DODF desta terça (24/11/2019)

atualizado 27/11/2019 6:26

Fachada do HRGDivulgação

Foi publicada no Diário Oficial desta terça-feira (26/11/2019) a exoneração do superintendente da Região Sul da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), Allan Wlisses de Moraes dos Duailibe Barros. O servidor era responsável por gerir as unidades públicas de saúde de Santa Maria e do Gama.

A exoneração ocorre três dias após as fortes chuvas que provocaram estragos e alagamentos em uma das unidades sob gestão de Barros, o Hospital Regional do Gama (HRG). Os prejuízos provocaram o adiamento de cirurgias e a paralisação de procedimentos do tipo por 20 dias.

Durante as obras, somente os procedimentos cirúrgicos de emergência poderão ocorrer no hospital. Após os primeiros socorros, os pacientes irão para outras unidades. Aqueles que tinham operações marcadas para o HRG serão realocados para o Hospital de Santa Maria (HRSM).

“Para garantir a assistência, 50% dos profissionais do centro cirúrgico do Gama darão expediente em Santa Maria. Os insumos necessários também estão sendo remanejados para o HRSM neste domingo”, explica a secretária-adjunta de Assistência à Saúde, Lucilene Florêncio.

Histórico de alagamentos

Desde o segundo semestre de 2019, o Hospital do Gama passa por uma série de intervenções a fim de tentar sanar problemas que afetam a qualidade do serviço. Há mais de duas décadas, não era feita uma limpeza com jatos de água na rede de esgoto e águas pluviais. Neste sábado (23/11/2019), as calhas de escoamento não suportaram a quantidade de água e se romperam, causando inundação nos corredores.

Casos de alagamento em dias de chuva forte são frequentes na unidade. Mesmo com a desobstrução das redes e trocas de canalizações, as medidas não foram suficiente para conter o impacto das chuvas nesse sábado (23/11/2019). A nova inundação interditou as cinco salas de cirurgia. Toda a energia do local atingido foi desligada para garantir a segurança dos funcionários e pacientes.

Veja vídeo:

 

As telhas da ala foram renovadas recentemente. Segundo a Secretaria de Saúde, não houve danos ao telhado, apenas ao forro. Para toda a obra do Hospital do Gama, foram destinados R$ 3,5 milhões, mas caso seja aprovada a necessidade de aditivos, o valor pode chegar a R$ 5 milhões, estima a Regional Sul de Saúde.

Últimas notícias