Retorno do ano letivo: portaria dá detalhes e mostra áreas sem definição

O ensino para alunos internados ainda será discutido. Em pelo menos um projeto, o sistema será totalmente com material impresso

atualizado 04/06/2020 9:29

sala de aulaDÊNIO SIMÕES/AGÊNCIA BRASÍLIA

A portaria que dá detalhes do retorno das atividades na rede pública de ensino do Distrito Federal foi publicada nesta quinta-feira (04/06) no Diário Oficial (DODF). Apesar de trazer alguns detalhes sobre como será essa retomada, não oficializa as datas, que na quarta (03/06) à noite foram informadas pelo secretário de Educação.

João Pedro Ferraz, chefe da pasta, fez uma live afirmando que o retorno ocorrerá a partir de 22 de junho. Inicialmente, será por meio de teleaulas. Nos primeiros dias, a presença dos alunos não será cobrada. Só a partir do dia 29, os professores passarão a computar os estudantes faltosos.

Confira a publicação no DODF:

Portaria educacao by Leonardo Meireles on Scribd

Algumas áreas ainda não estão totalmente definidas sobre o processo educacional a ser usado. A retomada na Unidade de Internação Socioeducativa e o Núcleo de Ensino do Sistema Prisional, por exemplo, “serão avaliadas e articuladas com a Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania, Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, Vara de Execução Penal e, por fim, Secretaria de Estado de Saúde, considerando as especificidades desses atendimentos”.

Nessa caso, uma circular específica será divulgada após essas conversas.

No caso do projeto Escola Meninos e Meninas do Parque não fará parte das teleaulas. De acordo com a portaria, as atividades serão realizadas de forma impressa. Ainda será analisado uma forma para acompanhar e avaliar os alunos.

Por outro lado, há detalhes não citados pelo secretário durante a live, falando do Centro Integrado de Educação Física (Cief) e do Centro Interescolar de Línguas (CIL). Nos dois casos, o professor será responsável pela produção e/ou adaptação de materiais pedagógicos, das aulas remotas e das aulas em ensino a distância.

Todas as atividades pedagógicas estão previstas no Plano de Gestão Estratégica para a Realização das Atividades Pedagógicas Não Presenciais no DF.

Como será

De acordo com João Pedro Ferraz, os servidores e professores já retomarão os trabalhos nesta sexta-feira (05/06). Entre os dias 8 e 12 de junho, ocorrerá a semana de formação dos docentes e, a partir do dia 15, será feita a organização dos trabalhos pedagógicos.

As redes pública e particular estão com as aulas suspensas na modalidade presencial em função do risco de contágio pelo novo coronavírus. Ainda não há previsão de retorno das atividades presenciais.

Para garantir o acesso de todos os estudantes, a pasta contratou três emissoras de televisão com sinal aberto (TV Justiça, Gênesis, União). Os canais irão transmitir as teleaulas lecionadas ao vivo por professores e servidores da pasta.

TV Justiça e Gênesis, de manhã, União, de tarde. Segundo a programação divulgada pela Educação, as primeiras transmissões começarão às 8h e serão encerradas às 22h.

Serão três canais com 195 horas de programação semanal. As aulas serão ministradas por professores da rede pública. A intenção da pasta é a de contratar uma quarta emissora.

Confira: 

Reprodução
Confira como será a programação televisiva da rede pública de ensino

Levantamento feito pela secretaria aponta que 94% da comunidade escolar tem acesso a meios de comunicação, como aparelhos telefônicos com internet, televisões e computadores. O restante dos alunos receberá atividades escolares impressas em suas residências, conforme informado pelo coordenador.

O plano prevê aos alunos a disponibilização de acesso à plataformas on-line sem custo. Os currículos sofrerão alterações para se adequarem ao cenário atual, assim como o calendário e a rotina escolares.

0

Últimas notícias