metropoles.com

Prova de vida passará a ser via app para os servidores públicos do DF

Aposentados e pensionistas vão ganhar a opção de fazer a prova de vida pela tela do celular para manter o pagamento dos benefícios

atualizado

Compartilhar notícia

Rafaela Felicciano / Metrópoles
Servidor observa tela de aplicativo de prova de vida para aposentadorias e pensões no DF - Metrópoles
1 de 1 Servidor observa tela de aplicativo de prova de vida para aposentadorias e pensões no DF - Metrópoles - Foto: Rafaela Felicciano / Metrópoles

Os servidores públicos aposentados e pensionistas do Distrito Federal terão a opção de fazer a prova de vida de forma remota, pela tela do celular ou do computador.

O Instituto de Previdência dos Servidores do DF (Iprev-DF), em parceria com o Banco de Brasília (BRB), lançará o serviço nesta semana.

4 imagens
Iprev-DF, em parceira com o BRB, lançará aplicativo da prova de vida digital para os servidores do DF
Em 2022, mais de 50% dos beneficiários não compareceram às agências bancárias para fazer a prova de vida presencial
Em 2019, a prova de vida mapeou 500 pagamentos indevidos e poupou R$ 200 milhões anuais para os cofres públicos
1 de 4

Segundo o presidente do Iprev-DF, Ney Ferraz Júnior, o DF conta com 67 mil aposentados e pensionistas

Rafaela Felicciano / Metrópoles
2 de 4

Iprev-DF, em parceira com o BRB, lançará aplicativo da prova de vida digital para os servidores do DF

Rafaela Felicciano / Metrópoles
3 de 4

Em 2022, mais de 50% dos beneficiários não compareceram às agências bancárias para fazer a prova de vida presencial

Rafaela Felicciano / Metrópoles
4 de 4

Em 2019, a prova de vida mapeou 500 pagamentos indevidos e poupou R$ 200 milhões anuais para os cofres públicos

Rafaela Felicciano / Metrópoles

O ato com a criação do serviço será publicado no Diário Oficial do DF (DODF). No dia seguinte, a prova de vida digital remota estará à disposição dos servidores aposentados.

Segundo o presidente do Iprev-DF, Ney Ferraz Júnior, o aplicativo para Android está disponível. A versão para Apple será lançada em breve. O aplicativo fará o reconhecimento facial do beneficiado.

De acordo com Ferraz, a evolução do serviço é uma determinação do governador Ibaneis Rocha (MDB). “O objetivo é ter todo o cuidado do mundo com o erário público. O dinheiro não é meu, não é seu. É dos servidores, é da sociedade”, reforça.

Segundo o presidente do Iprev-DF, a gestão do governador Ibaneis está comprometida com o erário público. “Nós estamos preocupados em dar saúde financeira ao órgão para que os aposentados atuais e futuros continuem a receber em dia”, assinala.

“Queremos facilitar a vida dos aposentados e pensionistas. E, ao mesmo tempo, dar segurança, compromisso, transparência do nosso trabalho para com a sociedade. Não somos donos do dinheiro”, afirma Ferraz.

O DF tem cerca de 67 mil aposentados e pensionistas. Desde de 2019, a prova de vida foi instituída para evitar pagamentos indevidos e preservar os cofres públicos.

Mesmo com a nova versão digital, os aposentados continuarão a ter a opção de fazer a prova de vida presencialmente nas agências do BRB, no Iprev-DF ou em cartório, no caso de quem mora fora do DF.

Veja o passo a passo para instalar o app:

10 imagens
Passo 2
Passo 3
Passo 4
Passo 5
Passo 6
1 de 10

Passo 1

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
2 de 10

Passo 2

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
3 de 10

Passo 3

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
4 de 10

Passo 4

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
5 de 10

Passo 5

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
6 de 10

Passo 6

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
7 de 10

Passo 7

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
8 de 10

Passo 8

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
9 de 10

Passo 9

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF
10 de 10

Cadastro concluído

Material cedido ao Metrópoles / Iprev-DF

 

Na esfera nacional, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) oferece a prova de vida para os servidores públicos federais. O servidor deve fazer a prova de vida uma vez por ano, no mês de aniversário. Em caso de falta, o pagamento da aposentadoria ou da pensão poderá ser suspenso ou cancelado.

Economia de R$ 200 milhões

Em 2019, no DF, a prova de vida identificou 500 pagamentos indevidos, resultando na economia de R$ 200 milhões anuais para os cofres públicos. O Iprev-DF também busca recuperar os valores pagos irregularmente.

O instituto convida administrativamente quem recebeu o dinheiro para devolver os valores parceladamente. Em casos sem acordo, estão sendo tomadas as medidas penais e criminais cabíveis.

“A gente está utilizando também uma técnica do INSS, que é vincular o nome daquela pessoa a uma dívida. Então, se a pessoa não quer pagar, no dia em que for se aposentar, parte do dinheiro será bloqueado”, conta Ney Ferraz Júnior.

O Iprev-DF suspendeu a prova de vida em 2020 e em 2021 por causa da pandemia da Covid-19. Os idosos fazem parte do grupo de risco da doença. A suspensão foi uma forma de preservá-los antes da chegada da vacina.

Não comparecimento

Com o avanço da vacinação e o cenário de superação da pandemia, o DF retomou a prova de vida em 2022. Mas o comparecimento tem sido abaixo do esperado.

Entre janeiro e abril, 21.716 aposentados e pensionistas deveriam ter feito a prova de vida. No entanto, 10.959 não compareceram, representando 50,47% do total. Ou seja, a cada 10 beneficiários, cinco não compareceram.

“Os números atuais estão ruins”, alerta Ferraz. O Iprev-DF poderia começar a suspender os pagamentos 60 dias após o mês originalmente previsto para a prova de vida. Mas o órgão decidiu adiar a medida.

“Como nós estamos com a perspectiva do aplicativo da prova de vida, e estamos saindo de uma pandemia e nosso público são pessoas idosas, nós não vamos forçá-los”, comenta.

Além do aplicativo, o Iprev-DF disponibiliza uma equipe para fazer a prova de vida na residência dos beneficiários que não tiverem condições de deslocamento, ou até mesmo nos hospitais, nos casos de internação.

A visita domiciliar pode ser solicitada por meio do e-mail: agendamento@iprev.df.gov.br. É preciso anexar o atestado médico que comprove a condição de impossibilidade de locomoção e a idade do segurado.

“Temos toda a prudência para proteger e amparar os aposentados e pensionistas. Ainda é um período muito delicado. Após o lançamento do aplicativo, a partir de junho, vamos analisar o cenário”, adianta.

Se o número de não comparecimento estiver bem reduzido, o Iprev-DF poderá começar a suspender os pagamentos de aposentadorias e pensões.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Quer receber notícias do DF direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoleshttps://t.me/metropolesdf.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?