Projeto arquitetônico brasiliense vence concurso para Arena BSB

Escritório da capital ficará responsável por reestruturar o complexo esportivo no centro da cidade. Existe a proposta de um mirante no local

ReproduçãoReprodução

atualizado 13/12/2019 17:03

Um projeto brasiliense venceu o concurso arquitetônico do complexo esportivo onde se encontra o Estádio Nacional Mané Garrincha. Foi anunciado, nesta sexta-feira (13/12/2019), o responsável pela restauração da área. A ideia de Eder Rodrigues de Alencar, da ARQBR Arquitetura e Urbanismo, de Brasília, levou o prêmio de R$ 5,2 milhões.

O concurso veio de uma parceria entre o consórcio Arena BSB e o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB). A área compreende os espaços entre o Estádio Nacional Mané Garrincha, o Parque Aquático Cláudio Coutinho e o Ginásio de Esportes Nilson Nelson.

Confira a apresentação do projeto vencedor no link.

Veja imagens do projeto e do anúncio:

 

Em segundo lugar ficaram os estudos de André Augusto Prevedello, da AP Arquitetos, de Curitiba (PR); e em terceiro Rodrigo Salvati. da Salvati Empreendimentos Imobiliários Ltda., de Caxias do Sul (RS).

O valor total da obra alcançará R$ 500 milhões — R$ 300 milhões vindos do consórcio e R$ 200 dos ocupantes da área. Os três finalistas foram apresentados em evento no dia 11 de novembro.

Veja imagens dos três projetos:

“Diálogo com a cidade”

De acordo com Éder de Alencar, um dos responsáveis pelo projeto vencedor, o diferencial do empreendimento é o diálogo com a cidade. “Há um respeito às escalas propostas por Lucio Costa e valorização da paisagem do Cerrado”, explica.

Segundo ele, além da repaginação das áreas existentes, outra edificação será construída para tornar o local utilizável durante todo o ano. “Terá cinema, mercado, aquário, restaurantes, além do espaço esportivo já existente, que será ampliado, com a criação de campos de futebol”, afirma.

Na proposta também existe a construção de um mirante, próximo ao lado norte do Mané Garrincha. “A gente vê isso como um grande potencial turístico. Um lugar para contemplar esse céu infinito de Brasília”, aponta Éder.

O coordenador do concurso, Thiago de Andrade, conta ainda que alguns pontos do projeto precisam ser adequados. “O júri recomendou a mudança de espaço de um dos estacionamentos. Além disso, uma parte destinada a animais de estimação também deve ser mudada”, diz.

Thiago lembra que problemas antigos da área contemplada pelo Mané Garrincha devem ser resolvidos. “A drenagem da água da chuva, por exemplo, vai melhorar bastante”, conta.

Obras

Apesar de o anúncio ter sido realizado nesta sexta (13/12/2019), a população do Distrito Federal ainda deve demorar um pouco para ver as obras começarem. De acordo com Richard Dubois, presidente da Arena Bsb, tudo ficará para o ano que vem.

“O primeiro passo é entender o processo e, por volta de março, a gente deve entrar com as licenças de obra para só no segundo semestre começar”, pontua. “Será um grande empreendimento que criará mais de 4 mil empregos.”

Ao todo, foram inscritos 46 projetos de profissionais de todo o país interessados em participar das obras de reestruturação do Eixo Monumental. A ideia é que, nos próximos anos, o local ganhe mais espaço para lazer, com cinemas, bares, restaurantes, academias, casas de espetáculos e lojas.

O boulevard comercial vai compor o complexo esportivo do DF e ficará entre o Estádio Nacional Mané Garrincha, o Parque Aquático Cláudio Coutinho e o Ginásio de Esportes Nilson Nelson.

Últimas notícias