Professora do DF morre aos 57 anos após reinfecção pela Covid-19

A profissional tinha passagens pelo Centro de Ensino Fundamento 4, em Taguatinga, e pelo Centro de Ensino Médio Setor Leste, na Asa Sul

atualizado 12/03/2021 18:10

Professora Sílvia MarçalMaterial cedido ao Metrópoles

Morreu, na tarde dessa quinta-feira (11/3), a professora da rede pública de Educação do DF Sílvia Marçal, aos 57 anos. A última passagem da docente foi no Centro de Ensino Fundamental 4, em Taguatinga, mas ela já havia lecionado em outras unidades da capital, como o Centro de Ensino Médio Setor Leste. Sílvia foi mais uma vítima da Covid-19 na capital federal.

Marçal já havia contraído coronavírus no ano passado, mas, à época, seu organismo respondeu bem ao tratamento e o quadro evoluiu positivamente. Desta vez porém, a educadora teve complicações mais severas e não resistiu.

O enterro da educadora ocorreu na tarde desta sexta-feira (12/3), no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. Os familiares puderam se despedir dela em uma cerimônia rápida, sem direito a velório, em respeito aos protocolos sanitários impostos pelo Governo do Distrito Federal (GDF), quando a causa da morte são complicações em decorrência do coronavírus.

O Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) divulgou nesta sexta-feira (12/3), uma nota, lamentando o falecimento da professora. “Sílvia Marçal, deixa muitas saudades entre amigos, familiares e estudantes. O sorriso e a alegria, eram marcas sempre presentes na educadora”, dizia o documento, elaborado pelos colegas de profissão de Sílvia.

De acordo com o Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), pelo menos 875 professores brasilienses – de instituições públicas, privadas e federais – integram o grupo de risco da doença.

A maior parte deles está na rede distrital pública. São 653 de um total de 22,2 mil professores registrados no censo escolar do ano passado. Isso representa 3% do total. Outros 36 estão em escolas federais no DF enquanto 186 trabalham em estabelecimentos privados.

Leia a nota do Sinpro na íntegra:

“É com muita tristeza que o Sindicato dos Professores no Distrito Federal -Sinpro-DF, vem a público noticiar o falecimento da nossa querida e companheira de luta Sílvia Marçal, professora de Português que trilhou uma belíssima trajetória dentro da educação pública do Distrito Federal.

Após lutar incansavelmente pela vida com a mesma garra que lutava pela categoria magistério, Sílvia Marçal, deixa muitas saudades entre amigos, familiares e estudantes. O sorriso e a alegria, eram marcas sempre presentes na educadora. Sua última passagem como professora foi no CEF 04 em Taguatinga, tendo passagem também pelo CEM Setor Leste.

Sílvia Marçal será sempre lembrada pelo profissionalismo, honestidade e competência e, neste momento de dor, a diretoria colegiada do Sinpro-DF se solidariza aos familiares e amigos e deseja que Deus dê conforto para que possam enfrentar esta perda com serenidade.

A Educação está de luto. Sílvia Marçal, presente !!”

Últimas notícias