Procurador cobra GDF sobre rota dos blocos do Carnaval 2019

Algumas agremiações tradicionais serão transferidas para o centro da cidade

MICHAEL MELO/METRÓPOLESMICHAEL MELO/METRÓPOLES

atualizado 17/01/2019 20:36

O procurador distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC), José Eduardo Sabo Paes, reuniu-se nesta quinta-feira (17/1) com representantes de diversos setores do Governo do Distrito Federal (GDF). Entre eles, as secretarias de Cultura, Segurança Pública, das Cidades e a Agência de Fiscalização do DF (Agefis), para acompanhar as medidas de cada órgão em relação ao Carnaval 2019 no Distrito Federal. No encontro, porém, a rota dos blocos e a quantidade de agremiações não ficaram definidas e devem ser divulgadas nas próximas semanas.

Na reunião, que durou cerca de duas horas, ficou definido que a Secretaria de Cultura deverá apresentar nos próximos dias um planejamento de gestão no qual informará dados como a quantidade de blocos de rua e suas rotas, para que outros órgãos do governo possam traçar suas estratégias.

“Ficou estabelecido, também, que serão feitos esforços para transferir inclusive alguns blocos tradicionais para as áreas centrais do Plano Piloto, como o Eixo Monumental e os setores bancários, a fim de que haja o mínimo de impacto nas áreas residenciais possível”, explica o procurador.

G.Maia/MPDFT

 

Um dos temas debatidos durante o encontro foi o reforço na fiscalização em relação à atuação de ambulantes, para coibir a venda de bebidas alcoólicas a menores de idade e até a comercialização de produtos que ofereçam “risco” à população, como os famosos churrasquinhos. A comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal, Sheila Soares Sampaio, sugeriu, ainda, uma possível redução no horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais das entrequadras, para que a dispersão dos foliões aconteça simultaneamente ao encerramento dos blocos, às 22h.

Últimas notícias