Preparando espetáculo para 2022, Via Sacra de Planaltina elege novos gestores

Foi eleito coordenador-geral Preto Rezende, que liderou o grupo de 1999 a 2007

atualizado 28/09/2021 17:21

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O Grupo Via Sacra ao Vivo de Planaltina, organização da sociedade civil responsável pela montagem e realização da tradicional Via Sacra do Morro da Capelinha, elegeu, neste domingo (26/9), um novo conselho de coordenadores. O ator e professor aposentado José Vicente Rezende, conhecido como Preto Rezende, é o novo coordenador-geral do grupo.

Puderam votar os membros da Via Sacra com mais de 16 anos de idade que estejam no grupo há mais de dois anos. A Via Sacra tem 1.400 integrantes, muitos deles atores profissionais, como o próprio coordenador eleito. Preto Rezende já ocupou o posto de líder do grupo entre os anos de 1999 e 2007.

“Fui o primeiro ator profissional do grupo, sou formado pela Faculdade Dulcina de Moraes, na primeira turma, então, tive a honra de estudar com a Dulcina”, gaba-se Preto. O ator passou anos interpretando Judas no espetáculo, até se aposentar em 2019.

O novo coordenador destaca que junto com o conselho de coordenadores foi eleito um conselho fiscal para cuidar dos gastos do espetáculo. O Grupo Via Sacra já foi questionado duas vezes pelo Governo do Distrito Federal (GDF) por não comprovar gastos. A encenação recebe recursos da Secretaria de Cultura e teria deixado de explicar o gasto de R$ 43.666,32, em 2018, e de R$ 133.958,13, em 2019.

O atual coordenador-geral da Via Sacra, Uarlen Dias, explica que a não comprovação dos gastos está sendo revista pela Secretaria de Cultura. “Os valores são antigos e estão sendo revistos. Desde 2020, a secretaria diminui a quantidade de gastos não comprovados para R$ 4 mil e R$ 39 mil”, disse Uarlei. “O processo está em andamento, não foi finalizada a prestação de contas e a Secretaria sugere contrapartida para que a gestão devolva esses gastos”, explicou.

Veja fotos da Via Sacra de Planaltina:

0

Últimas notícias