*

Mais lidas

Suposto emissário da propina será exonerado nesta sexta (2/9)

O secretário executivo da Terceira Secretaria da Câmara Legislativa, Alexandre Braga Cerqueira, é apontado como o servidor que, a pedido de distritais, teria cobrado propina de pelo menos um empresário

Facebook/Reprodução
Suzano Almeida
 

A exoneração de Alexandre Braga Cerqueira, apontado como o suposto emissário da propina no escândalo investigado na Operação Drácon, deve ser publicada nesta sexta-feira (2/9). Secretário executivo da Terceira Secretaria da Câmara Legislativa, Alexandre é acusado de cobrar “ajuda financeira” de ao meno um empresário em nome dos deputados que integravam a Mesa Diretora e foram afastados por decisão judicial.

O pedido de exoneração de Alexandre havia sido definido em reunião da nova Mesa Diretora na segunda-feira (29/8), mas somente na manhã desta quinta (1°) ela foi enviada pelo terceiro secretário Rodrigo Delmasso (PTN).

Alexandre Braga Cerqueira havia sido afastado de suas funções na semana passada por Delmasso. O distrital assumiu a vaga de Bispo Renato Andrade (PR), obrigado a deixar a função por decisão judicial.

Ligações
Cerqueira, que recebe R$ 17 mil mensais na CLDF, é funcionário da Casa há 20 anos e tem ligações com o ex-distrital Aylton Gomes, réu na Operação Caixa de Pandora. Mas respondia a Bispo Renato Andrade (PR), que era o terceiro-secretário até o afastamento determinado pela Justiça. O distrital evangélico é um dos citados nos grampos de Liliane Roriz (PTB) por envolvimento num suposto esquema de cobrança de propina em contratos da saúde do DF. Cerqueira seria justamente o responsável por “coletar” esses recursos.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Política