*
 

Ao contrário da Polícia Civil, que já tem o nome do futuro diretor-geral – o delegado Robson Cândido, escolhido pelo governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) –, os bastidores da Polícia Militar do Distrito Federal ainda fervem com a indefinição sobre quem comandará a corporação a partir de 1° de janeiro de 2019. Hoje, há três nomes na disputa pelo cargo.

Um dos nomes mais cotados é o do coronel Maurício Gouveia, atual chefe da Assessoria Parlamentar da PMDF. Com trânsito político e bem relacionado, Gouveia é apontado por seus pares como um oficial de perfil agregador. O militar seria o preferido por uma ala de coronéis.

O segundo concorrente é o coronel Renato Costa, atual comandante do Batalhão de Aviação Operacional (BAvOp). O oficial também foi responsável por pilotar o helicóptero vinculado à Casa Militar do GDF e usado pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Costa também teve passagem pelo Departamento de Logística e Finanças (DLF).

O terceiro nome que está na disputa pelo cargo de comandante-geral da PM é o da coronel Sheyla Sampaio, responsável pelo Comando de Policiamento Regional Sul (CPRS). A coronel teria sido indicação de um advogado próximo do governador eleito. De acordo com fontes do CPRS ouvidas pelo Metrópoles, Sheila é conhecida por ter pulso firme e não ter afinidade ou aproximação com a tropa.

Ibaneis baterá o martelo nas próximas semanas.