Rollemberg devolve alfinetada de Fraga: “Deve estar sem propostas”

Pela segunda vez em 10 dias, o governador voltou ao Sol Nascente, onde andou até de charrete e prometeu BRT Oeste

Luis Nova/Especial para o Metrópoles

atualizado 26/08/2018 12:33

Dez dias após lançar campanha no Sol Nascente, em Ceilândia, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) voltou à região. Acompanhado de integrantes de sua chapa, o socialista chegou cedo ao local e andou até de charrete neste domingo (26/8).

Fez muitas promessas, entre elas regularizar escrituras no Trecho II e construir um BRT ligando o Plano Piloto àquela que é considerada uma das maiores favelas da América Latina. Enquanto discursava, alguns moradores gritavam e pediam a ampliação da linha de ônibus entre Brasília e Taguatinga. Outros reclamavam das redes de esgoto e energia em alguns pontos do Sol Nascente.

0

Nesse momento, o presidente da Associação de Moradores, identificado como Marcão, precisou intervir na saia-justa, alegando ser ele o intermediário entre a população e o governo.

Questionado sobre as críticas de Alberto Fraga (DEM) a respeito das despesas da atual gestão, entre elas os R$ 5 milhões gastos em três anos e meio com o helicóptero que serve ao governador, Rollemberg disparou: “O Fraga deveria comparar [esses dispêndios] com os gastos do governo de que ele participou [o de Arruda]. O candidato deve estar sem propostas para a população de Brasília”, disse.

O governador estava acompanhado pelos candidatos ao Senado Leila do Vôlei (PSB) e Chico Leite (Rede), e também pela deputada distrital Telma Rufino, postulante à reeleição à Câmara Legislativa do Distrito Federal. A parlamentar é presidente regional do Pros, mesmo partido de Eliana Pedrosa, concorrente de Rollemberg.

Ao se deslocar de uma agenda para outra, o governador andou de charrete em vez de carro. O socialista panfletou em um mercado, abraçou moradores e recusou a dose de pinga que um deles ofereceu.

Ele espetou também outros adversários. “Tem candidato que, se colocar o pé no Sol Nascente, vai levar uns três dias para encontrar a saída”, disse.

Perfil
Rodrigo Rollemberg (PSB) foi deputado distrital pela primeira vez em 1994, após assumir como suplente. Em 1998, elegeu-se titular. Nas eleições de 2002, disputou o Governo do Distrito Federal (GDF) pela primeira vez, mas não venceu.

No pleito seguinte, tornou-se deputado federal. Quatro anos depois, integrando chapa com o PT e Cristovam Buarque (à época no PDT, hoje no PPS), lançou-se ao Senado. Tanto ele quanto Cristovam foram eleitos. Em 2014, ganhou a disputa ao Palácio do Buriti.

Últimas notícias