*
 

Cassado em 2012 pelo plenário da Câmara Legislativa por 18 votos e, recentemente, inocentado pela Justiça, o ex-distrital Raad Massouh quer ter de volta seus direitos políticos. Com pedidos negados nos tribunais, o ex-deputado jogará suas cartas na própria Casa. Ele entrou com um pedido, na sexta-feira (7/12), de reconsideração da decisão, que agora será analisado pela Procuradoria do Legislativo local.

De acordo com o documento apresentado pelos advogados de Raad, com a absolvição e o arquivamento de todas as investigações contra o ex-parlamentar, criou-se um fato novo, justificando o pedido. O requerimento descreve o episódio do processo e a exposição que o ex-distrital sofreu na mídia por causa do caso.

Na época, Raad foi acusado de ter se beneficiado de uma emenda dele para um evento cultural em Sobradinho. O processo acabou acolhido pela Casa. O relator da denúncia foi o atual presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT).

A ação na esfera política acabou chegando ao plenário e foram necessárias duas votações para que se chegasse ao veredito. Isso porque havia uma cédula a mais dentro da urna receptora dos votos. Ao final, 18 foram a favor da punição, três contra e dois se abstiveram.

Constrangimento
Na última terça-feira (4), durante a cerimônia de inauguração da galeria dos ex-presidentes da Câmara Legislativa, Raad Massouh esteve presente na sessão. Em seu discurso, o distrital Raimundo Ribeiro (MDB) citou casos de decisões da Justiça inocentando parlamentares da Casa acusados de corrupção, como o próprio Raad e ele – acusado de ter feito parte de esquema de corrupção pela Operação Drácon e posteriormente tendo o processo contra si arquivado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Com Joe à Mesa, o clima ficou um tanto constrangedor. O caso também foi mencionado durante o evento por Robério Negreiros (PSD).

Raad Massouh pede revisão de processo de cassação by Metropoles on Scribd