*
 

O Partido Novo lança, nesta terça-feira (12/12), o conselheiro e herdeiro da rede Giraffas, Alexandre Guerra, como pré-candidato ao Governo do Distrito Federal (GDF). A legenda ainda apresentará outros 21 nomes que devem concorrer a cargos no pleito de 2018.

Para presidente da República, o escolhido é João Amoêdo, ex-vice-presidente do Unibanco. O advogado Paulo Roque será pré-candidato ao Senado. Além das candidaturas majoritárias, a sigla definirá quem concorrerá a deputado distrital e federal.

Embora o Novo tenha quatro vereadores eleitos nas eleições municipais de 2016 – em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre –, esta é a primeira vez que o partido lança pré-candidatos para eleições presidenciais e no Distrito Federal. Os 22 nomes escolhidos passaram por um processo seletivo e foram selecionados de uma lista com 50 opções.

Giraffas
Aos 37 anos, Alexandre Guerra afirma ter aceitado o desafio de concorrer ao GDF por acreditar em uma proposta de mudança efetiva. “O povo pede por um novo pacto de governabilidade, não por um acordo de manutenção do poder. A proposta do Novo é completamente diferente do que os outros partidos se propõem”, assegura.

O herdeiro do Giraffas refere-se ao fato de a legenda ter optado por não usar recursos do fundo partidário e por não firmar coligações sem que haja congruência de ideais. “Faremos uma campanha barata, financiada exclusivamente por recursos privados doados por seus filiados e apoiadores no DF”, disse.

Gestão
Questionado sobre o diferencial de seu nome, caso ocupe o Palácio do Buriti, Guerra afirmou que a experiência administrativa, a formação acadêmica e o trabalho na rede de fast-food fundada pelo pai, Carlos Guerra, em 1981, podem dar um norte para a desburocratização na área pública. “O que falta na administração pública é gestão”, opinou.

Alexandre Guerra trabalhou 20 anos no Giraffas e hoje é membro do Conselho de Administração da rede, com mais de 410 unidades no território nacional e no exterior. Os restaurantes atendem 90 mil pessoas por dia e têm cerca de 10 mil funcionários.

 

 

COMENTE

eleições 2018Giraffa'sAlexandre Guerra
comunicar erro à redação

Leia mais: Política