*
 

A série de reuniões e debates com a sociedade não foi suficiente para os distritais chegarem a acordo e votar a Lei do Silêncio. Na reunião do Colégio de Líderes desta segunda-feira (16/4), ficou acertado que, na terça (17), serão levados a plenário apenas vetos do governo a projetos de parlamentares e propostas de autoria deles próprios.

Enquanto isso, a matéria que flexibiliza os limites de decibéis permitidos no DF continua no vácuo.

No encontro entre os líderes partidários, a proposta foi a última a ser colocada em discussão. Diversos cálculos foram feitos em busca de uma opinião unitária sobre o tema, que não foi alcançada.

Distritais contra e a favor da Lei do Silêncio querem agradar a seu eleitorado e, por isso, preferem não votar a contrariar os dois lados e perderem votos.

“Acredito que, novamente, os deputados contrários ao projeto vão esvaziar a sessão. Não tem acordo, mas o presidente [Joe Valle] deve colocar o assunto em pauta”, afirmou um assessor após a reunião.