*
 

Neta do casal comunista Luís Carlos e Maria Prestes, Ana Maria Prestes (PCdoB) de 40 anos é pré-candidata à Câmara dos Deputados pelo Distrito Federal. Embora esteja filiada desde jovem, há 20 anos, a socióloga e cientista política decidiu encarar as urnas pela primeiravez em 2018. Para ela, é um caminho natural.

O legado da família Prestes, nascido na militância contra a ditadura de Getúlio Vargas, na primeira metade do século passado, será defendido. “É como um caminho de continuidade de uma militância social. A gente continua a luta pela memória, pelo resgate da memória dos desaparecidos políticos na época da ditadura”, afirmou.

A comunista garante, no entanto, que a trajetória eleitoral não será baseada em outra pessoa. “Será uma campanha construída com base no trabalho de militância e atuação”, disse. Ana Maria levanta as bandeiras de maior manifestação cultural e ampliação da democracia por meio de criação de fóruns participativos.

A postulante à Câmara é filha de Ermelinda Prestes, filha de Luís Carlos e Maria Prestes. A socióloga nasceu em Moscou, à época capital da União Soviética, quando a família estava exilada após o patriarca ser perseguido pela ditadura iniciada no golpe militar de 1964. “Cresci nesse ambiente de muita discussão do país sobre a situação da população e os caminhos para sairmos das dificuldades”, declarou.

A integrante da direção do PCdoB tem duas filhas: uma de 12 e outra de 8 anos. Com elas, lançou o livro para crianças e jovens Mirela e o Dia Internacional da Mulher, com temática feminista.

Material cedido ao Metrópoles

Maria Prestes, viúva de Luís Carlos, e a neta Ana Maria