*
 

Com um salário de R$ 11.820,22, a mulher do distrital Cristiano Araújo (PTB), Mariana Barbosa Lovis, deveria desempenhar função de assistente parlamentar pleno do gabinete do senador Hélio José (PSD), onde ela foi nomeada em abril deste ano. Deveria. Mas a mulher do deputado é funcionária fantasma do senador, que, por sua vez, emplacou uma de suas filhas na Câmara Legislativa. A moça, no entanto, acabou exonerada em três meses porque não aparecia para trabalhar.

No horário do expediente, Mari Lovis, como é conhecida, nunca é vista no Senado ou desempenhando funções compatíveis a de uma assistente parlamentar. Alguns servidores da Casa sequer sabem que ela trabalha lá. Nas redes sociais, a mulher do deputado expõe sua rotina. Fotos na academia, com as amigas e em eventos sociais são recorrentes. Algumas tiradas e postadas em horário de serviço.

Na tarde de segunda-feira (19/10), por exemplo, Mari prestigiava a nova coleção de uma loja de roupas femininas na QI 3/5 do Lago Sul, enquanto deveria estar à disposição do gabinete. Em outra ocasião, numa quinta-feira de setembro, ela passou a tarde em um encontro com as amigas (veja foto).

Por telefone, o Metrópoles tentou falar com Mari Lovis no gabinete. A pergunta da secretária que atendeu ao telefone foi a seguinte: “Mas, quem é Mariana Barbosa Lovis?”. Ao conversar com outros funcionários, a secretária informou que Mariana fazia serviço externo e que não tinha como informar um dia para falar com a publicitária no gabinete.

O senador Hélio José disse que Mari desenvolve trabalhos administrativos fora do gabinete e que, por isso, não é vista circulando pelo Congresso. “Ela nem é mulher do Cristiano. Teve um caso com ele, tiveram um filho, mas até onde eu saiba, não são casados”, disse o congressista.

Dia 4 de outubro, Mari e Cristiano trocaram alianças em uma cerimônia para 86 convidados. Hélio José afirmou que a funcionária “é uma pessoa boa, que dá um apoio bacana” ao gabinete e, portanto, ele não tem do que reclamar.

Reprodução/Instagram

Mariana Lovis (de vestido branco com azul) e amigas durante um almoço em uma quinta-feira

Toma lá, dá cá…
A nomeação de Mari Lovis, em 23 de abril, ocorreu 40 dias antes de a filha do senador Hélio José ser nomeada na Câmara Legislativa com um salário de R$ 9.274,75. Isabella Tainá Mascarenhas exerceu a função no Bloco Democrático Trabalhista Progressista, integrado pelo distrital Cristiano Araújo (PTB).

Embora o fato indique o nepotismo cruzado entre Cristiano Araújo e Hélio José, formalmente a filha do senador foi indicação do deputado Rafael Prudente (PMDB). Os dois, no entanto, são colegas de bloco na Casa. Isabella foi exonerada em 4 de setembro, depois que vieram a público as faltas sucessivas ao trabalho. “Era um problema de saúde, nunca vi ninguém ser demitido de posse de um atestado médico”, lamentou Hélio José.

Reprodução

Filha do senador Hélio José foi exonerada da Câmara Legislativa em setembro