O presidente eleito Jair Bolsonaro retoma nesta quarta (12/12), a rodada de conversas com partidos políticos. Ele tem encontro marcado com a bancada do DEM, legenda do ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni e, mais tarde, ambos estarão num encontro com a bancada do PSL, partido de Bolsonaro.

Será a primeira conversa entre os correligionários do presidente eleito após divergências entre integrantes da sigla virem a público. À tarde, Onyx e Bolsonaro conversam com a bancada do PP e, na sequência, com a bancada do Pros.

Na terça, Bolsonaro recebeu a sinalização de apoio de deputados do PSD, que terá a quarta maior bancada da Câmara no ano que vem. O apoio dos deputados, porém, não será deve ser formalizado por uma questão partidária.

Como Bolsonaro não abriu um canal de negociações com as legendas e, a princípio, não deve conceder espaço para indicações políticas, a avaliação é de que não faz sentido arcar com o ônus de eventuais erros da futura gestão.

Desde que iniciou as conversas formais com os partidos políticos, na semana passada, o presidente eleito conseguiu trazer apenas uma sigla para compor formalmente a sua base aliada, o PR. Além do PSD, PSDB, PRB e Podemos sinalizaram apoio após os encontros, mas preferiram permanecer independentes.