Coronavírus: CLDF estuda instalar túnel de ozônio que custa R$ 10 mil

Proposta está em fase de elaboração de projeto básico. Equipamento serve para matar bactérias e vírus, como a Covid-19

atualizado 06/05/2020 21:03

A Mesa Diretora da Câmara Legislativa estuda a instalação de um túnel de ozônio para receber servidores e visitantes no retorno aos trabalhos. O equipamento, que serve para matar microrganismo, como bactérias e vírus, será usado para reduzir as chances de proliferação do novo coronavírus.

O túnel de ozônio funciona da seguinte forma: na entrada de um estabelecimento, a pessoa entra no local, normalmente um inflável de 3 metros de altura e recebe jatos de uma solução com desinfetante natural e ozônio. O tempo médio dentro do túnel é de 15 segundos.

A contratação em caráter emergencial está em fase de elaboração do projeto básico para a abertura do processo licitatório. Para a Segunda Secretaria, o ideal era que houvesse um em cada uma das entradas da Casa, mas, a princípio, apenas o acesso principal do prédio contará com o equipamento.

Cada túnel tem valor médio de R$ 10 mil, dependendo do tamanho. O equipamento tem sido usado como alternativa para reduzir a contaminação de trabalhadores de plataformas de petróleo e pela prefeitura de Boituva (SP).

Outras medidas

A instalação do túnel se somará à outra medida já adotada pela Câmara Legislativa: a sanitização. Segundo o deputado Robério Negreiros (PSD), a contratação foi concluída nesta semana. Serão seis aplicações – uma por mês – de produtos de limpeza em todo o prédio da Casa.

O contrato emergência custará pouco mais de R$ 72 mil ou R$ 12 mil por aplicação. A cada vez que a empresa realizar a intervenção, serão necessários três dias de serviço.

Desde a semana passada, a Mesa Diretora estuda o retorno das atividades da Casa de forma progressiva. A ideia é que a volta aos trabalhos presencialmente ocorresse na última segunda-feira (04/05). Porém, devido ao recuo do Palácio do Buriti em reabrir o comércio local, o Legislativo achou por bem também aguardar a decisão da Justiça.

A próxima reunião para debater o retorno deverá ocorrer após o dia 15 de maio.

0

 

 

Últimas notícias