Policiais recebem vacina contra Covid-19 no Distrito Federal

Policiais militares e civis são imunizados nesta segunda-feira no DF. Para idosos de 66 anos ou mais, vacina começa a faltar

atualizado 05/04/2021 14:23

Vacinação dos policiais militares no UBS do Núcleo BandeiranteArthur Menescal/Especial Metrópoles

Policiais militares e civis começaram, nesta segunda-feira (5/4), a receber vacina contra Covid-19 no Distrito Federal.

Os PMs do Distrito Federal compareceram em grande número para a vacinação na Unidade Básica de Saúde nº 1, no Núcleo Bandeirante. Fardados, os oficiais de segurança aguardam na fila para a aplicação da primeira dose.

Serão 770 PMs vacinados entre hoje e terça-feira (6/4). Apenas aqueles com nomes presentes na lista divulgada pelo GDF poderão participar deste momento da campanha de imunização.

Veja imagens da vacinação no Núcleo Bandeirante:

0

 

O sargento Gomes Silva, 66 anos, esteve entre os vacinados desta manhã. O PM atua na linha de frente, fazendo o patrulhamento das ruas do DF. “Muitos de nossos colegas partiram. Graças a Deus, chegou a vacina”, comemora.

A primeira a se vacinar no local foi a sargento Eliane Alves, como mostrou o deputado distrital Hermeto (MDB). Veja:

Na última semana, o Metrópoles revelou que oficiais de alta patente da Polícia Militar se vacinaram antes de 8 mil praças, com doses remanescentes, chamadas de “xepas”. Após a reportagem, o comandante-geral da PM, Julian Pontes, 47 anos, foi exonerado por determinação do governador Ibaneis Rocha (MDB). Além dele, se imunizaram o subcomandante-geral, coronel Cláudio Fernando Condi, 47, e o subcomandante operacional do 2º Comando de Policiamento Regional, tenente-coronel Eduardo Condi, 48.

Nos últimos meses, a corporação vem atravessando uma onda de mortes causadas pelo coronavírus. De acordo com cálculos do Metrópoles, são ao menos 43 integrantes da instituição que perderam a vida para a doença desde o início da pandemia.

Falta de doses

Inicialmente, a UBS do Núcleo Bandeirante vacinaria PMs, pessoas que precisam receber a segunda dose e idosos a partir de 66 anos. No entanto, havia apenas 20 doses destinadas a quem ainda vai tomar a primeira. Por causa da pouca quantidade, elas se esgotaram rapidamente.

Regina Dacache, 66, ficou sem imunização. Ela estava acompanhada da irmã, Maria Aparecida Uessugui, 65, na esperança de receber a Coronavac. “Não é o primeiro posto que viemos. Primeiro, fomos à Asa Sul, mas a fila estava enorme”, contou. “Agora, é voltar para casa e esperar nossa vez, mas mantendo as medidas de segurança e o distanciamento.”

O Distrito Federal tem estoque de cerca de 2 mil doses de vacina contra Covid-19 disponíveis nesta segunda-feira (5/4) para a aplicação da primeira dose em idosos com 66 anos ou mais.

Policiais civis

Policiais civis também compareceram nesta segunda-feira ao Centro de Saúde 1 (Guará 1) para receber a primeira dose da Coronavac. Representantes do Sindicato de Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol – DF) estiveram presentes para acompanhar a imunização. A luta da entidade é para que as doses sejam ampliadas para todos os servidores da Polícia Civil.

“A gente vem lutando para que a vacinação seja iniciada há muito tempo. Não é questão de privilégio. Estão na linha de frente”, ressaltou Alex Galvão, presidente do Sinpol. “Policial afastado significa menos atendimento para a população. Segurança pública não tem como fazer home office”, acrescentou.

Marciano Fagundes, da 29ª Delegacia de Polícia (Riacho Fundo), recebeu a vacina. “A princípio, dá mais segurança. Mas precisamos da segunda dose”, destacou o policial.

O agente Sardinha, da 21ª DP, também foi contemplado com a primeira dose. De acordo com ele, outras cinco pessoas da unidade dele também receberão o imunizante nesta leva.

0

Não há fila no Centro de Saúde 1. Apenas policiais civis e pessoas que receberão a segunda dose devem se vacinar no local.

A meta da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) é vacinar 370 agentes e delegados mais velhos em atividade entre esta segunda e terça-feira, na UBS do Guará, na QE 6.

Mais lidas
Últimas notícias