Polícia prende suspeito de amarrar e queimar homem vivo no DF

A vítima teria sido assassinada após supostamente assediar uma das moradoras da casa onde vivem vários usuários de drogas

atualizado 21/01/2021 23:42

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu um dos suspeitos de assassinar Wedson Francisco de Freitas, 55 anos, queimado vivo na noite de segunda-feira (18/1), na QR 208 Conjunto I de Santa Maria. O acusado é alguém identificado apenas como Tiago “Bocão”.

À polícia, Tiago confessou ter praticado o crime. Segundo sua versão dos fatos, ele estava na casa de um amigo quando a vítima tentou abusar sexualmente de uma mulher, quando começou uma briga.

“Ele teria empurrado a vítima num sofá que já queimava e depois disso teria até tentado salvá-la, inclusive ele apresentava queimaduras nas mãos”, informou o delegado da 23ª Delegacia de Polícia (Santa Maria), Paulo Galindo, que conduz as investigações.

No dia do assassinato, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) foi acionada para atender uma ocorrência de ameaça, mas ao chegar ao local, os PMs encontram um corpo amarrado em um sofá em chamas.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) foi chamado para apagar o incêndio. Testemunhas indicaram dois prováveis autores do crime, que foram levados à delegacia e em seguida liberados por falta de provas.

Os investigadores acreditam que o crime foi praticado por quatro pessoas. Segundo relatos, a residência onde aconteceu o assassinato pertence a um paraplégico, que deixa viver em sua casa dependentes químicos, que em troca cuidam da pessoa com deficiência física.

 

Últimas notícias