Polícia prende jovem que bateu carro e fugiu com ajuda dos pais no DF

Com o autor, os policiais encontraram uma munição de calibre 9mm, razão pela qual ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de munição

atualizado 24/06/2021 12:24

carro amassadoDivulgação/PCDF

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da 38ª DP (Vicente Pires), deflagrou, nesta quinta-feira (24/6), a Operação Absolut, cumprindo três mandados de busca e apreensão expedidos contra os envolvidos em um acidente de trânsito ocorrido em 13 de maio deste ano. Na ocasião, um Audi colidiu contra a fachada de uma serralharia.

Os mandados foram cumpridos nas casas das vítimas, de 20 e 19 anos, e na casa do condutor do automóvel, Rafael de Oliveira Rocha Faria, 21 anos, todos moradores de Vicente Pires.

Na busca realizada na casa do condutor, os policiais encontraram uma munição da marca luger, de calibre 9mm, razão pela qual ele foi autuado em flagrante delito pelo crime de posse ilegal de munição de uso pessoal. Foi aplicada uma fiança no valor de R$ 5 mil, a qual foi paga. O autor foi solto.

A ação policial levantou provas de que o motorista do automóvel havia ingerido bebidas alcoólicas com as vítimas, em um bar localizado no Sudoeste, momentos antes do acidente.

Imagens do acidente:

0

Segundo a PCDF, durante a investigação, os depoimentos dos envolvidos no acidente estavam em contradição com as demais provas obtidas, tendo sido constatados indícios de que as vítimas, por serem amigos do condutor do automóvel, haviam faltando com a verdade para proteger o autor.

Durante a ação, foram encontradas provas de que o autor realmente havia ingerido bebidas alcoólicas antes do acidente e que elas haviam combinado as versões que apresentariam antes de depor.

“Foram encontradas ainda provas de que o autor tinha o costume de dirigir seu automóvel fazendo a ingestão de bebidas alcoólicas; como também tinha o costume de dirigir em alta velocidade”, conta o delegado João Ataliba Neto.

“Pelo crime de posse ilegal de munição de uso permitido, o autor está sujeito a pena de 1 a 3 anos de prisão. Somadas, as penas pelos crimes de lesão corporal culposa de trânsito, embriaguez ao volante e evasão do local do acidente, podem alcançar os 8 anos de prisão”, destaca Ataliba.

A investigação ainda aguarda os laudos periciais (de local de acidente e de corpo de delito) e a depender do resultado pericial, a incidência criminal poderá ainda ser alterada de culposa para dolosa, na modalidade de dolo eventual.

 

rosto de jovem
Rafael de Oliveira Rocha Faria, 21 anos

Últimas notícias