Polícia e família buscam mulher de Florianópolis que sumiu no DF

Marlene Palmena de Sousa foi vista pela última vez neste sábado (15/02/2020), em um supermercado da Asa Norte. DRS atua no caso

Material cedido ao Metrópoles

atualizado 16/02/2020 18:15

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e familiares buscam por Marlene Palmena de Sousa, 58 anos. A aposentada é de Florianópolis, mas foi vista pela última vez nesse sábado (15/02/2020), em um supermercado da Asa Norte.

A mulher, que sofre de problema neurológico, sumiu em 11 de janeiro de 2020, segundo Alcione Vieira, 42 anos, sobrinho dela. “Registrei boletim no dia 20 de janeiro. Mas, pesquisando, a gente descobriu que ela pegou ônibus para Curitiba no dia 11 de janeiro, às 7h30. De capital paranaense, ela foi parar em Brasília, não sei como”, disse.

Um casal amigo da família identificou, no sábado, a mulher na Asa Norte e acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ao chegar no local, os profissionais avaliaram que Marlene não precisava de atendimento médico e finalizaram o chamado. No meio do procedimento, a aposentada sumiu novamente.

“Quando a notícia chegar até o Samu de que trata-se de uma pessoa desaparecida, caso não precise de atendimento médico, a orientação é entrar em contato com a polícia civil para informar a localização do desaparecido”, respondeu representantes do órgão em nota.

À reportagem, parentes contam outra versão. Dizem que duas ambulâncias compareceram ao supermercado e nada foi feito para ajudar Marlene. “O procedimento correto seria levá-la para um local onde ela ficasse segura e fosse examinada neurologicamente”, disse Vieira.

Familiares da desaparecida se deslocam de Santa Catarina para a capital da República. A previsão é que eles cheguem nesta segunda-feira (17/02/2020).

A Divisão de Repressão a Sequestro (DRS) da PCDF atua no caso. Sob o guarda-chuva da DRS está a Sessão de Localização de Pessoas Desaparecidas.

Diretor da DRS, delegado Leandro Ritt afirmou que a divisão está em campo fazendo diligências para encontrar a desaparecida. “Estamos tentando pegar o rastro de ontem ainda”, declarou.

Quem tiver informações sobre Marlene deve ligar para a PCDF por meio do telefone 197.

Últimas notícias