*
 

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), por meio das promotorias de Justiça Militar (PJM), do Centro de Informações (CI) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou, nesta terça-feira (14/11), uma operação contra servidores da PMDF responsáveis por extorquir empresários que prestavam serviços à corporação.

O chefe do Departamento de Logística e Finanças da (DLF) da PM, coronel Francisco Feitosa, foi preso na ação, segundo fontes do MP. Ele é suspeito de exigir propina para a liberação dos valores devidos pela corporação aos serviços prestados por empresários.

O Metrópoles apurou que outros militares lotados no departamento são alvo da operação. As investigações foram realizadas pelo MPDFT com apoio da Corregedoria da PMDF. A operação foi batizada de Mamon, termo derivado da Bíblia, usado para descrever a cobiça.

O comandante-geral da PMDF, coronel Marcos Nunes, disse à reportagem que a corporação está colaborando com as investigações e que não há o que esconder. “Se crimes praticados por policiais militares forem confirmados, vamos cortar na carne. A PMDF sempre foi reconhecida por ser uma instituição livre de corrupção e será mantida assim”, afirmou.

reprodução

O coronel Francisco Feitosa é um dos alvos da operação Mamon

Histórico de problemas
Em janeiro do ano passado, mesmo depois de ser denunciado por crime sexual e embriaguez em horário de trabalho — duas situações que foram alvo de apuração interna e constrangeram a Polícia Militar  —, o coronel Francisco Eronildo Feitosa Rodrigues (foto) foi escolhido chefe do Departamento de Logística e Finanças (DLF) do subcomando-geral da corporação.

Ele responde na Justiça por assediar duas mulheres, entre elas, uma sargento da PM. O coronel está na Polícia Militar há 26 anos. Antes de ser nomeado para o DLF, foi diretor de Execução Orçamentária e Financeira do Departamento de Saúde e Assistência ao Pessoal, do subcomando-geral da corporação.

Com a nova função, ficou responsável por toda a gestão voltada ao aparelhamento e ao pagamento da PMDF. Da compra de viaturas, coletes, rádios e armamentos a obras e reformas de imóveis, tudo sob sua responsabilidade.

 

 

 

COMENTE

MPDFTPMDFoperação mamon
comunicar erro à redação