PMDF lamenta morte de sargento que fazia curso presencial na pandemia

Renato Santos morreu nesta sexta (20/11), com suspeita de Covid-19, após 17 dias de internação. Corporação vai dar apoio à família

atualizado 20/11/2020 19:06

Sargento PMDFReprodução

A Polícia Militar do Distrito Federal emitiu nota em solidariedade à família do sargento Renato Santos, que morreu, nesta sexta-feira (20/11), com suspeita de infecção pela Covid-19. A corporação lamentou profundamente o óbito do sargento e disse ter acompanhado de perto seu estado de saúde desde o momento em que foi internado.

“A área médica da corporação, que vinha acompanhando sua internação no Hospital Maria Auxiliadora, confirmou o falecimento do sargento Renato e já foi acionada a SEBES/CAPES para todo o apoio necessário à família”, informou a PMDF.

O terceiro-sargento Renato Pereira dos Santos, do 2º BPM, era um dos alunos do 1º Curso de Aperfeiçoamento de Praças (CAP I) da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF). Os colegas de turma denunciaram, após a morte dele, casos de infecção por Covid-19 durante as aulas presenciais. De acordo com os relatos, no início deste mês, em apenas um pelotão, seis policiais testaram positivo para a doença.

Segundo um dos alunos do CAP I, que pediu para não ser identificado, em um pelotão que contava com 26 policiais, 24 relataram estar com sintomas do novo coronavírus. No entanto, apenas seis apresentaram atestado com diagnóstico da doença.

“Infelizmente, o dito ‘resgate das tradições militares’ custou a vida do nosso amigo Renato Santos. Aos matriculados no CAP II, corram atrás para que seja somente virtual. Nossas famílias e nós mesmos corremos muitos riscos”, lamentou o aluno.

Migração para ensino presencial

Por meio de nota, a PMDF informou que o curso teve início com a modalidade a distância, “com aproximadamente 70% da carga horária do curso, abrangendo as matérias que se mostraram viáveis de serem ministradas por essa modalidade. Os 30% restantes do curso foram na modalidade presencial, uma vez que as matérias necessitavam da presença física do policial”, explicou a corporação.

Segundo a PMDF, o Departamento de Ensino e Cultura (DEC) da corporação realizou um levantamento, antes da fase presencial. Nessa etapa “foi colhida a opinião de todos os alunos no que diz respeito à pertinência e segurança da realização da fase presencial neste momento, tendo-se como opção sua realização em data posterior, se fosse essa a decisão da maioria, o que não se mostrou pelo resultado da consulta, havendo a opção pela realização imediata dessa fase do curso”, disse a PM.

O curso começou em 16 de março e estava previsto para terminar em 2 de julho. Porém, devido à pandemia, as aulas foram adiadas e seguiram até este mês.

A conclusão do curso – nas etapas virtual e presencial – é uma das condições para a promoção do terceiro-sargento à graduação superior. No último dia 13, ocorreu a solenidade de encerramento do CAP I, no pátio de formatura da Diretoria de Especialização e Aperfeiçoamento (DEA), em Taguatinga Norte. Cerca de 240 alunos policiais militares participaram.

Veja, abaixo, imagens da cerimônia divulgadas pela corporação:

0

Últimas notícias