PMDF identifica jovem que apontou arma para aluna em frente a escola

Segundo a PM, a suspeita tem várias passagens pela polícia. O caso é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal

atualizado 23/03/2022 11:33

Reprodução

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) identificou a jovem que apontou uma arma para cabeça de uma estudante em frente ao Centro Educacional São Francisco, o CED Chicão, em São Sebastião, no Distrito Federal, nessa terça-feira (22/3).

Por meio de filmagens, os militares verificaram que a suspeita não é aluna do colégio. Segundo a PMDF, ela tem várias passagens pela polícia.

Veja o vídeo:

Adolescente de 14 anos é esfaqueada durante briga em escola do DF

Ainda de acordo com a Polícia Militar, as informações obtidas pela corporação foram repassadas para a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) para que o caso seja investigado, e a acusada, presa.

Entenda o caso

Durante uma briga em frente ao CED Chicão, em São Sebastião, nessa terça-feira (22/3), uma jovem apontou uma arma para a cabeça de uma estudante. A confusão, registrada por celulares, viralizou nas redes sociais.

É o terceiro caso de violência em colégios do DF em menos de uma semana.

Vídeo: estudante leva facada dentro de escola pública do DF

Nos vídeos, filmados em diferentes ângulos, é possível ver o momento em que duas garotas iniciam uma discussão enquanto pessoas gritam ao redor. Logo em seguida, uma terceira pessoa saca uma arma da bolsa e aponta para a cabeça de uma das alunas, que recua. Após a ameaça, a mulher armada volta a guardar o objeto na bolsa.

Com a repercussão do vídeo, o Centro Educacional São Francisco divulgou nota informando que a situação é “inadmissível”. No documento, a instituição declarou que “estudantes, servidores e professores estão se sentindo acuados diante do descaso com a comunidade escolar”.

Ainda segundo o texto, o Batalhão Escolar da região tem reclamado “quanto ao efetivo disponível para toda a rede pública de ensino, sendo insuficiente para acompanhar as escolas”.

A Secretaria de Educação foi acionada, mas não se manifestou até a última atualização desta reportagem. O espaço segue aberto.

Mais lidas
Últimas notícias