*
 

O primeiro Hospital Veterinário Público do Distrito Federal (HVEP) foi inaugurado na manhã desta quinta-feira (5/4). O prédio tem 540 metros quadrados e vai funcionar no Parque Lago do Cortado, em Taguatinga. No local, serão oferecidos serviços gratuitos de consultas, cirurgias, medicações, exames laboratoriais e de imagens, internação e outros tratamentos para cães e gatos, sobretudo, pertencentes a famílias de menor renda ou inscritas em programas sociais do GDF. Castrações, entretanto, não serão feitas.

O espaço é administrado pela Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa). A entidade é uma Organização da Sociedade Civil (Ocip) e venceu chamamento público realizado pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram), em fevereiro de 2018. A medida era aguardada pela população desde que o projeto foi lançado, há cinco anos.

Segundo Wilson Grassi, um dos diretores da Anclivepa, o modelo de atendimento será o mesmo adotado em unidades do estado de São Paulo. Lá, são distribuídas senhas entre 6h e 10h aos que chegam ao local. Eles devem levar apenas o animal, documento de identidade e comprovante de residência, para o cadastramento.

Expectativa
A técnica de nutrição Lidinalva Valadares, 35 anos, aguardava com ansiedade a abertura da unidade. Ela é dona de um cachorro da raça pug shadon, de apenas um ano. Há 15 dias, o animal caiu da varanda de casa e fraturou a tíbia e a fíbia. Agora, precisa de uma cirurgia de emergência para voltar a andar, pois está com a patinha esquerda da frente imobilizada.

“Levei, inicialmente, em uma clínica veterinária e colocamos a tala. Soube da inauguração do hospital e vim me cadastrar para tentar o atendimento. Muito legal a iniciativa. Agora, teremos mais saúde e possibilidade de tratamento para os nossos bichos”, disse.

A técnica de enfermagem Maria Vieira Silva Caixeta, 59, levou o gatinho Mingau para ser castrado. Ela não sabia que o serviço não seria oferecido na unidade. Mesmo assim, a moradora de Águas Claras comemorou a inauguração do hospital veterinário: “É uma conquista importante. Esperamos que realmente funcione a contento”.

 

Compensação ambiental
O hospital foi construído pelo Ibram com recursos de compensação ambiental. O projeto segue uma estratégia de enfrentamento de problemas contemporâneos de saúde pública, criados pela convergência humana, animal e ambiental, conceito atualmente conhecido como “saúde única”, conforme explica o presidente do Ibram, Aldo Fernandes.

O investimento previsto para este primeiro ano de atividade do HVEP é de R$ 1 milhão, mas a Anclivepa vai poder captar recursos de outras fontes, desde que o objetivo seja aprimorar ou ampliar o atendimento aos animais.  A previsão é de investimentos totais pelo governo de até R$ 12 milhões nos próximos cinco anos, com os quais o Ibram pretende atender pelo menos 400 mil animais no período.

“Há uma estimativa de que nós tenhamos em torno de 700 mil pets em todo o DF: cães e gatos. Agora, eles terão um hospital para serem tratados. Isso também é muito importante para o controle da zoonoses na capital. Uma grande conquista”, afirmou o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), durante a inauguração da unidade, nesta quinta (5).

Além do atendimento cirúrgico e clínico, os profissionais vão orientar a população sobre boas práticas, normas e higiene, de modo a contribuir para a promoção da guarda responsável dos animais.