PCDF prende tatuador morador da Asa Sul por produzir skunk raro

O suspeito adquiriu sementes originárias do Chile e conseguiu produzir uma espécie rara de skunk, denominada Orange Haze

atualizado 06/05/2021 11:29

traficantePCDF/Divulgação

A 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II) prendeu quatro traficantes que vendiam skunk e haxixe, drogas de alto valor econômico, em Sobradinho II. Um tatuador, morador da Asa Sul, está entre os presos. Ele adquiriu sementes originárias do Chile para cultivar em uma chácara no Lago Oeste e, assim, conseguiu produzir uma espécie rara de skunk, denominada Orange Haze.

Após diversas diligências, o grupo foi preso em flagrante nessa quarta-feira (5/5). Três criminosos foram autuados por tráfico de entorpecentes. A droga, com alto teor de THC, era comercializada por até R$ 60 a grama. De acordo com a PCDF, o grupo  tinha funções bem definidas. Durante a prisão, um dos suspeitos delatou que o principal fornecedor era o tatuador da Asa Sul.

Com o grupo, foram apreendidos 10 porções de skunk e haxixe, avaliadas em aproximadamente R$ 15 mil, três balanças de precisão, R$ 400 em espécie, substância usada para conservação da droga, um celular e plástico insulfilme para embalagem do entorpecente. O grupo preso já tinha passagem pela polícia. Se condenados poderão pegar até 15 anos de prisão.

Traficantes
Traficantes presos em Sobradinho II

 

Últimas notícias