*
 

Uma quadrilha interestadual especializada em roubo de veículos foi desarticulada pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV). A operação, batizada de Smart, levou oito pessoas para a cadeia. O bando tinha uma característica curiosa: comparsas registravam em vídeo o momento em que viajavam com os carros roubados para serem entregues a receptadores na Bahia. Ao todo, 16 veículos roubados foram recuperados pelos policiais.

Organizado, o grupo criminoso agia rápido para “esquentar” os veículos roubados. Após o assalto, os carros ganhavam novas placas e tinham a numeração e sinais identificadores dos vidros e chassis raspados e adulterados.

Clonados, os automóveis eram levados para municípios baianos, como Bom Jesus da Lapa e João Dourado. Boa parte deles era resultado de assaltos realizados por adolescentes aliciados pela quadrilha para cometerem os crimes. A estratégia era evitar que os líderes do bando fossem presos em flagrante.

Para não levar suspeitas sobre a procedência dos carros roubados, a quadrilha ainda falsificava documentos como certificado de registro e licenciamento de veículo (CRLV). Parte dos carros era anunciada em sites de venda na internet ou repassados a receptadores conhecidos da quadrilha.

“É importante ressaltar que a conexão que o grupo mantinha na Bahia foi toda desarticulada com a prisão e a transferência de três integrantes da quadrilha que ficavam nas cidades baianas”, explicou o delegado-chefe da DRFV, Marco Aurélio Vergílio de Souza.

Selfie nos carros
Vídeos encontrados nos celulares apreendidos pela DRFV revelam como os criminosos negociavam os veículos e os ofereciam aos receptadores. Em uma das imagens, Igor Almeida Fonseca, 27 anos, um dos líderes da quadrilha, que foi preso, mostra os opcionais de um dos carros roubados, como o teto solar e o câmbio automático. O automóvel que aparece na filmagem foi recuperado pelos investigadores.

 

Em outra filmagem, Igor fez uma selfie dentro de um HB-20 roubado, que seria entregue a um dos receptadores. Ele comenta que o veículo é automático e está “zero”. Em seguida, o criminoso afirma que pegaria os documentos no Detran. “Esses autores costumavam iludir alguns compradores desavisados, dizendo que os carros estavam abaixo do valor de mercado por estarem com ágio estourado ou com alienação fiduciária”, ressaltou Marco Aurélio.

 

Em outro vídeo, Igor e o comparsa Alexandre Pinheiro Gomes, 45 anos, que está foragido, viajam com um dos carro roubados pela BR-020, em direção à Bahia. As imagens mostram a dupla escutando funk e se divertindo ao longo do percurso. De acordo com o delegado, a quadrilha revendia os carros por valores bem abaixo do mercado. “Um veículo que custa, normalmente, cerca de R$ 40 mil, era revendido por R$ 8 ou R$ 9 mil”.

 

Os oito presos responderão por crime de associação criminosa armada, furto qualificado, corrupção de menores, adulteração de sinal identificador, falsificação de documento público e receptação. Somadas, as penas podem chegar a 30 anos de reclusão. Todos os autores serão apresentados durante coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (9/11), no auditório do Departamento de Polícia Especializada (DPE).

 

 

 

COMENTE

quadrilhaClonagemDRFVsmart
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito