Paciente internada em hospital do DF contraiu superbactéria KPC

Mulher está isolada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Regional de Sobradinho

Google Street View/ReproduçãoGoogle Street View/Reprodução

atualizado 07/05/2019 13:53

A direção do Hospital Regional de Sobradinho (HRS) informou, nesta terça-feira (07/05/2019), que há uma paciente internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade de saúde com a superbactéria KPC.

“A direção do HRS ressalta que na UTI é seguida uma rotina para evitar o risco de disseminação de bactérias resistentes, já que muitas vezes o paciente pode estar colonizado ao ser internado”, destacou a Secretaria de Saúde, em nota.

Segundo os gestores do hospital, a paciente é mantida em isolamento de contato, o que implica no uso de capote, luvas descartáveis, lavagem rigorosa das mãos com álcool gel antes e depois de tirar as luvas e demais normas que já são adotadas nas UTIs. O nome e a idade da mulher não foram informados.

A doença
A bactéria KPC (Klebsiella pneumoniae carbapenemase) foi identificada pela primeira vez nos Estados Unidos, em 2000, depois de ter sofrido uma mutação genética que lhe deu resistência a múltiplos antibióticos e a outras bactérias.

Pode ser encontrada em fezes, na água, no solo, em vegetais, cereais e frutas. A transmissão ocorre em ambiente hospitalar, por meio do contato com secreções do paciente infectado, se não forem respeitadas normas básicas de desinfecção e higiene.

A KPC pode causar pneumonia, infecções sanguíneas, no trato urinário, em feridas cirúrgicas e enfermidades que podem evoluir para um quadro de infecção generalizada, muitas vezes, mortal.

Crianças, idosos, pessoas debilitadas, com doenças crônicas e imunidade baixa ou submetidas a longos períodos de internação hospitalar (dentro ou fora da UTI) correm risco maior de contrair esse tipo de infecção.

Últimas notícias