Operário morre após viga cair sobre sua cabeça em obra no CasaPark

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, estrutura seria instalada na cobertura do shopping. Wesley Francisco Aires, 44 anos, não resistiu

Divulgação/CBMDFDivulgação/CBMDF

atualizado 13/06/2019 19:50

Um operário morreu enquanto trabalhava em uma obra no shopping CasaPark, na madrugada desta quinta-feira (13/06/2019). O acidente de trabalho ocorreu por volta das 04h50. Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), uma viga de ferro que seria instalada na cobertura do centro comercial caiu sobre a cabeça do trabalhador.

Wesley Francisco Aires, 44 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Ainda de acordo com o CBMDF, quando as equipes chegaram ao endereço, constataram a ausência de sinais vitais no homem.

A corporação atuou na ocorrência com duas viaturas e oito militares. O local ficou aos cuidados da Polícia Civil para realização da perícia.

Em nota, o shopping Casa Park lamentou profundamente o ocorrido e esclareceu que os serviços da obra são de responsabilidade das empresas Gradebras e Empremon, e o gerenciamento da construção é feito pela empresa Opptima. “Todos os operários, incluindo a vítima, utilizavam os equipamentos de segurança, conforme estabelecido pela lei”, diz trecho do texto.

O CasaPark ainda informou que se coloca à disposição dos órgãos competentes.

Águas Claras

Nessa quarta-feira (12/06/2019), dois homens caíram de um andaime enquanto trabalhavam em Águas Claras. O acidente ocorreu na Rua 31 Sul. De acordo com informações do CBMDF, Juscélio Oliveira Dantas, 54 anos, morreu no local.

O outro operário, Alcides Oliveira Ferreira, 28, ficou ferido, com suspeita de fratura no braço esquerdo. Ele está em estado de choque, mas consciente e orientado. Militares o transportaram para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Segundo o CBMDF, ambos usavam equipamentos de segurança.

Os momentos de horror foram acompanhados por uma moradora que pediu para não ser identificada. Ela viu a cena da janela do próprio quarto. “Os dois estavam no andaime, rebocando a parede, até que um dos cabos soltou. Com o impacto, o cinto de segurança de um deles rompeu e ele despencou. Já o outro segurou em uma corda, gritando, até ser socorrido pelos colegas.”

Em nota, a Antares Engenharia, responsável pela obra na região administrativa, afirmou que “está apurando internamente os fatos e prestando toda a assistência às famílias das vítimas”.

“A organização lamenta profundamente o ocorrido e ressalta que tem 34 anos de atividade, atuando sempre em obediência às regras de segurança do trabalho, sem nunca ter registrado uma fatalidade como essa”.

Também por meio de nota, o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-DF) também lamentou o acidente. De acordo com dados do Sindicato dos Trabalhadores (Sticombe), o caso de hoje é o terceiro registro de acidente fatal em 2019.

Estimativas do Sinduscon-DF apontam que as três principais causas de acidentes com óbito no setor são: queda de altura, soterramento e choque elétrico, respectivamente.

Ciente dos riscos envolvidos no trabalho realizado nos canteiros de obras, principalmente em altura, o Sinduscon-DF reforça a importância de uma das bandeiras levantadas pela entidade: a segurança no trabalho. Nesse sentido, a atuação do sindicato acontece de forma cooperativa e instrutora, junto às empresas associadas, não lhe cabendo o papel de fiscalizar ou punir, uma vez que não possui poder de polícia.

“O Sinduscon-DF destaca o compromisso da Antares Engenharia com as normas de segurança, todavia o canteiro de obras é área de alto risco e qualquer empresa está sujeita a tal fatalidade, que mexe com todo o setor da construção civil. O Sinduscon-DF reitera suas condolências aos amigos e familiares do trabalhador Juscélio Oliveira Dantas”, esclarece o texto.

Últimas notícias