Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Suspeito de faturar R$ 500 mil em falso leilão está preso na Espanha

A investigação teve início em outubro de 2021, depois que um morador do Lago Sul informou ter sido vítima do golpe

atualizado 27/05/2022 9:18

pcdfReprodução

Um dos investigados pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por desviar cerca de R$ 500 mil em leilões falsos está preso na Espanha. A informação foi dada aos policiais pelos familiares do suspeito na manhã desta sexta-feira (27/5).

PCDF prende bando que arrecadou R$ 500 mil em leilões falsos

Os agentes estiveram no endereço do criminoso, em Santa Catarina, para cumprir mandado de prisão temporária. Na ocasião, os parentes informaram que o homem havia sido detido ao tentar levar drogas para a Europa. A busca ocorreu no âmbito da operação deflagrada pela 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul), com apoio da Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC).

Segundo as investigações, os alvos da ação emprestaram as contas bancárias para receberem o dinheiro das vítimas, que acreditavam adquirir veículos de um site de leilão chamado Falcon Lances.

A investigação teve início em outubro de 2021, depois que um morador do Lago Sul informou ter sido vítima do golpe e perdido R$ 40 mil. Foram identificadas outras 10, moradoras de São Paulo e de Minas Gerais, que caíram na cilada armada pelos estelionatários.

De acordo com a polícia, o grupo usava pelo menos dois sites para enganar as vítimas. Nesta sexta-feira (27/5), 78 policiais civis cumprem 16 ordens judiciais de busca e apreensão e 13 ordens de prisões temporárias. Até as 6h30, 13 pessoas tinham sido detidas, e uma arma, apreendida. A operação ainda está em andamento e os investigadores não divulgaram a identidade dos alvos.

As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de São José (SC), Biguaçu (SC), Antônio Carlos (SC), Balneário Camboriú (SC) e General Câmara (RS).

A operação

A ação faz parte da Operação Falcon, a terceira realizada em maio — nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Ceará e Santa Catarina — pela 10ª Delegacia de Polícia do DF (Lago Sul) como estratégia de combate a fraudes.

No total, desde o início das operações, foram capturados e presos, preventivamente e temporariamente, pelo menos 18 pessoas pela prática de fraudes diversas e cometidas por meio de associações criminosas.

Roubo de R$ 100 mil leva PCDF a desmobilizar organização criminosa

A PCDF alerta que o empréstimo de contas bancárias mediante recebimento de qualquer recompensa — e que são utilizadas em ações criminosas — pode resultar em responsabilização criminal pela prática do crime investigado.

Dicas para não cair no golpe do falso leilão:

* Existem sites específicos em que é possível verificar informações sobre ambientes virtuais fraudulentos já identificados. Em caso de dúvidas, acesse-os.

* Recomenda-se que, em todas as negociações oficiais, os veículos sejam, preferencialmente, verificados nos pátios dos leilões. Em caso de compra, o pagamento deve ser realizado especificamente para a leiloeira, nunca para pessoas físicas.

* Os criminosos também costumam utilizar como isca para potenciais vítimas preços menores e mais atrativos do que os encontrados em leilões lícitos. Razão pela qual esses anúncios devem ser considerados suspeitos.

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias