Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Policial aposentado é encontrado morto na Asa Norte

A vítima de 69 anos estava incomunicável desde sábado (24/9). A PCDF está no local a fim de resgatar imagens das câmeras de segurança

atualizado 27/09/2022 10:28

Igo Estrela/Metrópoles

Raimundo Alberto Lago Rosa, 69 anos, policial aposentado, foi encontrado morto na quadra 411, da Asa Norte. A Polícia Civil Do Distrito Federal (PCDF) está no local a fim de resgatar imagens das câmeras de segurança. Inicialmente a vítima foi identificada como policial federal, mas o Metrópoles apurou que ele pertence ao quadro da Polícia Civil do Amapá como datiloscopista.

Segundo esta coluna apurou, a vítima estava incomunicável desde o último sábado (24/9) e trata-se de um homicídio. Ele morava no 1º andar e vizinhos disseram não ter escutado nada nos últimos dias que indicassem anormalidade dentro do apartamento.

Em conversa com o zelador do prédio, que não quis ter o nome divulgado, ele e a síndica bateram na porta de Raimundo, que não atendeu. A dupla, então, identificou uma mancha de sangue para fora do apartamento, quando chamaram a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), a qual arrombou a porta e encontrou o corpo.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
Publicidade do parceiro Metrópoles 7
Publicidade do parceiro Metrópoles 8
0

Segundo as colegas, um dos irmãos de Raimundo pediu para que fossem verificar o estado de saúde dele, pois não respondia desde a última sexta-feira (23/9). “O irmão pediu para a gente verificar, mas, quando a gente chegou, a polícia já estava aqui com a irmã e a sobrinha”, contam.

Quatro colegas de trabalho que não quiseram se identificar relataram que o contato com Raimundo diminuiu durante a pandemia. “Ele era uma pessoa muito querida dentro da Secretaria de Representação do Estado do Amapá. Ele trabalhava muito, mas com a pandemia e, por conta da idade, deixou de ir todos os dias”, afirmam.

Mais lidas
Últimas notícias