Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

PCDF investiga se Drielle Ribeiro estava grávida de quatro semanas

A mulher deixou um filho de 7 anos, fruto do relacionamento com Juvenilton Aquino, 36, acusado de matá-la com 59 facadas

atualizado 08/12/2021 14:37

Drielle Ribeiro, vítima de feminicídio no DFArquivo Pessoal

Assassinada com 59 facadas nessa segunda-feira (6/12), Drielle Ribeiro da Silva (foto em destaque), 34 anos, poderia estar grávida de quatro semanas. A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) espera resultado da autópsia para confirmar a informação.

O acusado de matar a mulher é o ex-companheiro Juvenilton Aquino Costa, 36. O homem acabou preso após quatro horas de negociação, sob a coordenação do delegado Rodrigo Carbone, da 26ª DP (Samambaia). Os dois tinham um filho de 7 anos.

0

Drielle era vítima de perseguições do ex-companheiro Juvenilton. Segundo apurado pela reportagem, na primeira ocorrência, de pelo menos 10 registradas contra o agressor, Drielle denunciou que a moto dela foi queimada por Juvenilton. O caso ocorreu em 30 de dezembro de 2018, por volta das 13h40, na feira de Samambaia. Ele estava bastante alcoolizado e, assim que viu a mulher, começou a xingá-la.

Como defesa, Drielle jogou cerveja no rosto de Juvenilton, que correu atrás da ex-companheira com duas garrafas na mão e arremessou uma delas na direção da mulher, mas não a acertou.

0

Amparada por populares, Drielle foi levada para uma banca de roupas. Mesmo assim, o agressor continuou com os insultos: “Vou te matar, desgraçada”. Em seguida, pegou duas facas e tentou golpeá-la, mas não conseguiu, pois acabou contido.

Ao falhar na tentativa de feminicídio, Juvenilton arrastou a moto de Drielle pelo estacionamento da feira e ateou fogo. Após o fato, a vítima requereu novas medidas protetivas contra o agressor.

Tentativa de atropelamento

Em outra ocorrência, de abril do ano passado, Juvenilton tentou agredir Drielle, que caminhava na direção do portão da casa onde morava o irmão dela. Ao ser impedido pelo pai da vítima, que interveio, o criminoso aguardou alguns minutos, entrou no carro dele e, ao partir, tentou atropelar Drielle, jogando o veículo na direção dela. Ele não conseguiu atingi-la.

Policiais civis foram informados sobre o crime por volta das 8h da última segunda-feira (6/12). O corpo estava ao lado da linha do metrô e apresentava diversos ferimentos causados por arma branca.

Mais lidas
Últimas notícias