Os bastidores da cobertura policial de um jeito que você nunca viu

Agressão de PM contra jovem em bar é investigada como lesão corporal

Polícia Civil instaurou termo circunstanciado para apurar o caso da agressão a Karolayne Santana pelo sargento David Ricardo Lima Nunes

atualizado 26/09/2022 13:01

imagem de câmera de segurança mostra confusão Material cedido ao Metrópoles

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) registrou um termo circunstanciado para apurar a agressão de um policial militar contra uma jovem de 27 anos, em um bar de Samambaia Sul. A 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte) investiga o caso, registrado na sexta-feira (23/9), como lesão corporal. Agora, a corporação aguarda os laudos periciais para concluir o procedimento e encaminhar as informações ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

O que deveria ser a noite da comemoração do aniversário de uma pessoa próxima para a enfermeira Karolayne Santana tornou-se uma situação de violência, nesse fim de semana. A jovem foi agredida por um policial militar, durante uma briga generalizada em um bar. Pelas mídias sociais, ela descreveu a situação como uma “cena de terror”.

O caso ocorreu na noite de sexta-feira (23/9), no bar Villa Butiquim. Além de ser importunada sexualmente, a vítima levou socos e teve o cabelo puxado pelo agressor, o segundo sargento da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) David Ricardo Lima Nunes, 41 anos, que estava no estabelecimento. Atualmente, ele está lotado no 6º Comando Policial Especializado, em Santa Maria.

Veja momentos da agressão a Karolayne:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Marido de Karolayne, o empresário Hugo Kaczan, 27, relatou que o estava no bar com a companheira para assistir ao jogo do Brasil e comemorar o aniversário.

Quando o casal estava prestes a sair do bar, um homem de camiseta cinza que estava em outra mesa começou a importunar Karolayne sexualmente. Hugo mostrou o dedo do meio para o homem, que partiu para cima do empresário.

Colega do homem de camiseta cinza, David Ricardo deu um soco no rosto de Hugo. Karolayne tentou separar a briga, mas foi puxada pelos cabelos e jogada com violência no chão pelo PM. Enquanto tentava apartar os envolvidos, a equipe do bar informou ao casal que o grupo de agressores era formado por policiais.

“[Um] policial em serviço me assediou e me agrediu. Saí para comemorar um aniversário e [a noite] se resumiu em uma cena de terror”, escreveu Karolayne.

Fora do bar e com ajuda de agentes do Departamento de Trânsito (Detran), o casal chamou a PMDF, que levou Karolayne, Hugo e David Ricardo para a delegacia.

Assista ao momento da briga:

Leia a íntegra da nota divulgada pela PMDF sobre o caso:

“A Polícia Militar trabalha diuturnamente, patrulhando as ruas e servindo a sociedade. A PMDF foi acionada para ocorrência e, em pronto-atendimento, conduziu todos os envolvidos para a delegacia da área para apuração dos fatos. Vale salientar que as forças de segurança do DF trabalham de forma integrada e buscam sempre a resolução dos problemas de segurança, além da total elucidação dos fatos.”

Leia a íntegra da nota do bar Villa Butiquim sobre o ocorrido:

“O Grupo Villa Butiquim vem a público informar que REPUDIA todo ato de violência e agressão, em especial o ato de violência contra mulher ocorrido em 23/09/22, em sua unidade localizada em Samambaia/DF. O caso é investigado pela polícia. A violência contra mulher, em todas as suas formas, é inaceitável e deve ser reprimida. O Grupo Villa Butiquim informa que prestou e prestará todos os esclarecimentos às autoridades competentes e responsáveis pela apuração do caso.”

Mais lidas
Últimas notícias