“Morreu nos meus braços”, diz amigo de pastor assassinado em culto no DF

Adão Luiz Rodrigues, 37 anos, conta ainda que havia quatro pessoas na igreja quando o crime aconteceu

atualizado 05/10/2020 21:25

Francisco Antônio dos Santos Marques, pastor morto durante culto no DF

Vizinhos da Igreja Assembleia de Deus Voz do Calvário estão “em choque” após o assassinato do pastor Francisco Antônio dos Santos Marques, 35 anos, na manhã desse domingo (4/10). Atingido pelas costas, o religioso estava de joelhos, em oração. Uma mulher que participava da celebração também foi baleada, de raspão, mas não corre risco de morte.

O caso aconteceu por volta das 9h, no conjunto W da QS 11, no Areal. Segundo o pastor Adão Luiz Rodrigues, 37, que também comanda a igreja palco do assassinato, havia quatro pessoas no culto no momento da tragédia. “Eu acordei, estava tomando café e ouvi cinco disparos. Na mesma hora, corri e já estava juntando um monte de gente. Ainda o segurei, mas ele [Francisco] morreu nos meus braços”, relatou.

“O pessoal ainda viu o cara [suspeito] fugindo, correndo pela rua de cima. Mas não sabemos a motivação dele, nem quem é. Sabemos que ele veio para matar, já com o alvo certo”, completou.

Adão, que mora há 15 anos na região, disse nunca ter visto uma situação como essa. “Aqui é tudo tranquilo. Nunca presenciei algo tão terrível. Fiquei muito abismado. Ele era um homem tranquilo, sem problema com ninguém”, comentou.

Os dois líderes religiosos se conheceram em outra igreja, no Recanto das Emas. Segundo Adão, Francisco estava no comando da Assembleia de Deus havia dois anos e sempre se mostrou um homem “trabalhador”.

Foragido da Justiça

Francisco Marques era foragido da Justiça desde 23 de agosto de 2018. Ele é acusado de cometer homicídio em Paranaíba, Piauí, sua cidade natal. A Polícia Civil do DF não descarta nenhuma linha de investigação.

Ao Metrópoles, o pastor Adão revelou que Francisco já havia lhe contado sobre essa situação, mas dizia que agora “buscava conhecer a Jesus”. “Já tinha comentado sobre esse histórico dele do passado, mas ele largou a vida do crime para seguir a igreja”, assinalou.

0
“Parecia um cara tranquilo”

Um morador da vizinhança relatou que, ao ouvir os tiros, correu imediatamente para a igreja. Pontuou ainda que algumas pessoas acionaram o socorro, mas o religioso já havia falecido.

“Eu estava voltando do supermercado quando ouvi os pipocos. Fui para a igreja e vi que já estavam segurando ele nos braços. Tentei medir a pulsão, mas não senti nada”, disse o homem, sob condição de anonimato.

“A gente já trabalhou junto em alguns serviços. Às vezes, ele me chamava para fazer algumas obras por lá [na igreja]. Parecia ser um cara tranquilo”, assinalou o vizinho, que é pedreiro.

Sepultamento

Familiares, amigos e fiéis da igreja onde Francisco Marques era pastor organizam vaquinha para custear os gastos com o enterro do pastor.

Em vídeos e mensagens que circulam nas redes sociais, frequentadores do templo Assembleia de Deus Voz do Calvário pedem contribuição financeira para bancar o sepultamento, que deve custar cerca R$ 3,5 mil.

O velório do religioso está marcado para acontecer nesta terça-feira (6/10), a partir das 9h, no Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga. O sepultamento ocorrerá às 11h.

Últimas notícias