*
 

Morreu na noite dessa sexta-feira (6/7) o ex-diretor da Polícia Civil do DF Milton Barbosa. Segundo informações publicadas por familiares nas redes sociais, o delegado, advogado e ex-deputado distrital passou mal em casa, no Park Way, por volta das 22h, e não resistiu a um infarto.

O delegado estava vendo televisão quando não se sentiu bem. Tentou ir até a cozinha pegar um medicamento. Porém, caiu no caminho. Equipes de socorro chegaram a ser acionadas, mas não conseguiram reanimá-lo.

Milton Barbosa tinha 71 anos. Era casado com Isaura Barbosa, com quem teve dois filhos. Também foi secretário de Solidariedade e administrador regional de Ceilândia.

Piauiense de Canto do Buriti, era irmão de Durval Barbosa, delator da Caixa de Pandora. Na Câmara Legislativa, exerceu mandato entre 2007 e 2010, eleito pelo PSDB.

O velório será neste domingo (8), das 8h às 11h, no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul.


Condolências

O presidente do PSDB-DF, deputado federal Izalci Lucas, lamentou a perda do correligionário em nota disparta à imprensa. “A Executiva Regional do PSDB-DF externa, neste momento doloroso, os mais profundos sentimentos. O PSDB se solidariza com todos os seus familiares e amigos”, escreveu.

O PSDB Jovem lamentou também a morte do tucano: “Dr. Milton, como costumávamos chamá-lo, sempre foi uma pessoa conectada às ruas e aos interesses da população do Distrito Federal. Será lembrado como um dos grandes políticos de Brasília e deixará um imenso legado na área social e na Segurança Pública”, pontuou.

O ex-presidente da Câmara Legislativa Alírio Neto (PTB) manifestou condolências pela perda do ex-colega de parlamento e da Polícia Civil. “Tive a honra de trabalhar com esse grande profissional e lamento profundamente a perda do delegado, do parlamentar, do pai de família e do amigo. Para o Distrito Federal, Barbosa deixa um histórico de serviços prestados nas áreas social e de Segurança Pública”, registrou.