A empresária e escritora romena Lulu Landwehr (de branco, no centro da foto) morreu neste domingo (7/4), aos 93 anos, em Brasília. Antes de chegar ao Brasil, ela sobreviveu ao Holocausto e conseguiu sair de Auschwitz com vida – os pais e três de seus seis irmãos morreram no campo de concentração.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, ela viveu por alguns anos em Paris e mudou-se para a América do Sul – inicialmente na Argentina – nos anos 1950. Lulu e o marido, o também romeno Dan, moraram em São Paulo ainda naquela década e, em 1960, decidiram rumar para a nova capital e abrir uma fábrica de móveis. O negócio acabou rendendo boa parte da mobília original dos órgãos públicos de Brasília.

Sobre sua experiência durante a Segunda Guerra, Lulu escreveu um livro, E Pilatos Lavou As Mãos (2006). Mesmo com a saúde debilitada, ela era ativa em eventos que não deixam a memória do Holocausto morrer: em janeiro, compareceu à Associação Cultural Israelita de Brasília (ACIB) para ação do movimento #weremember, que relembra os fatos ocorridos naquele período.

Lulu deixou dois filhos e duas netas e será velada nesta segunda-feira (8), a partir das 13h, na capela 8 do Cemitério Israelita de Brasília.