*
 

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon), Luiz Carlos Botelho Ferreira, faleceu na manhã desta quinta-feira (5/7). Ele não resistiu a complicações cardíacas. O velório será a partir das 15h, na Capela 3, do Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. O sepultamento será às 18h.

Por meio de nota, o sindicato manifestou-se: “O Sinduscon-DF chora a perda e manifesta o mais sincero pesar aos familiares, amigos, colegas de trabalho e todos os que tiveram o privilégio de conviver ao lado deste grande homem”.

Em nota, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) lamentou a morte do presidente do Sinduscon e decretou luto oficial de três dias. “Botelho foi um grande colaborador do Governo de Brasília, dando importante contribuição na elaboração de projetos de lei, como do Código de obras e da Lei de Uso e Ocupação do Solo. Nossa solidariedade aos amigos e familiares”, disse o chefe do Executivo.

O empresário iniciou a graduação em engenharia civil na Escola de Minas de Ouro Preto (MG), curso que finalizou, posteriormente, na Universidade de Brasília (UnB). Natural de Campo Florido, município de Minas Gerais, era sócio-diretor das empresas LDN Empreendimentos de Engenharia e Construtora LDN.

Durante sua trajetória, Luiz Carlos atuou em diversos cargos públicos. Foi presidente do Fórum Empresarial do DF, que congrega cinco federações e 83 entidades de classe; chefiou o Serviço de Cadastro da Novacap e integrou o Conselho de Administração do Metrô-DF. Exerceu, também, o cargo de vice-presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) por dois mandatos e foi diretor Imobiliário da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco).

Atuou, ainda, como presidente do Pensamento Nacional de Bases Empresarial (PNBE) e conselheiro do Trabalho na Confederação Nacional da Indústria (CNI) durante oito anos.

Antes de ingressar na carreira sindical, trabalhou como sapateiro, servidor público e professor de matemática. Chegou em Brasília em 1956. A família veio a convite do então presidente Juscelino Kubstichek.

O presidente do sindicato era casado e deixou quatro filhos: Alessandra, Andréa, Ana Cláudia e Pedro Henrique.

A entidade passa a ser presidida pelo 1º vice-presidente, João Carlos Pimenta, padrasto do senador brasiliense José Reguffe (sem partido).