*
 

Morreu na manhã desta quarta-feira (7/2), em Brasília, Frank Alvor Eugen Svensson, secretário político e um dos pioneiros do Partido Comunista Brasileiro (PCB). Ele tinha 84 anos e estava na sigla desde os 16. Arquiteto, Svensson também era professor aposentado da Universidade de Brasília (UnB).

Para Jamil Magari, representante do partido no DF, a morte foi inesperada. “Ele faleceu em decorrência de alguns problemas de saúde, coisas da idade avançada”, afirma. “O Frank construiu uma história no PCB não só pelo tempo, mas pela atuação. Era uma pessoa muito querida, que se tornou uma grande referência para a militância”, destaca.

Fábio Félix Silveira, presidente do Partido Socialismo e Liberdade (PSol-DF), também lamentou a morte. “O professor Frank Svensson era um lutador socialista, das causas pela igualdade do povo trabalhador. Manifestamos nossa mais sincera solidariedade aos familiares e amigos”, disse.

O velório de Svensson será nesta quinta-feira (8/2) na Capela 5 do Cemitério Campo da Esperança, das 8h às 11h. Nas redes sociais, amigos e familiares prestaram homenagens.

Em nota, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Distrito Federal (CAU/DF) falou sobre a morte de Svensson. “É uma perda inestimável para a arquitetura brasileira. Lembro-me de sua presença marcante na Universidade de Brasília, onde brilhou como professor de futuros arquitetos e urbanistas com sua voz pausada e forte”, disse o presidente da entidade, Daniel Mangabeira.

De acordo com ele, politicamente ativo, Svensson “sempre defendeu a profissão com unhas e dentes. “A arquitetura brasileira perde uma grande referência, de engajamento e comprometimento com a atuação profissional”, destacou.

 

No twitter, a Associação dos Docentes da UnB (ADUnB) lamentou a morte do professor aposentado.

 

 

COMENTE

PCBFrank Alvor Eugen Svensson
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito