“Momento não é mais de restrição”, diz Ibaneis sobre a Covid no DF

Governador foi questionado a respeito da possibilidade de novos decretos devido ao aumento da taxa de transmissão da Covid no DF

atualizado 06/10/2021 10:17

Governador Ibaneis Rocha, participa da Inauguração do asfaltoHugo Barreto/Metrópoles

Mesmo diante de um novo avanço na taxa de transmissão da Covid-19 no Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha (MDB) descarta a volta de restrições sanitárias na capital da República. O emedebista fez a declaração nesta quarta-feira (6/10) durante um café da manhã no Restaurante Comunitário da Estrutural.

“Não é o momento. Eu trabalho neste momento sem a possibilidade de qualquer tipo de restrição. Eu quero ampliar a vacinação, ampliar a quantidade de leitos para que a gente possa ter uma imunidade da nossa população. Acho que o momento não é mais de restrição. A população não aguenta mais restrições”, assinalou.

Na avaliação de Ibaneis, o DF deve perseguir a vacinação de 70% da população. Atualmente, segundo o chefe do Executivo local, 50% dos brasilienses estão imunizados. “É bom que se diga uma coisa: não adianta eu determinar, baixar um decreto. Porque a população não está mais nesse momento. Nós temos vários outros estados que são exemplos nessa questão da vacinação, inclusive propondo a retirada de máscaras”, argumentou.

Como as vacinas agem no organismo:
0

 

Ibaneis defende que a população siga cumprindo os protocolos sanitários atuais, a exemplo do uso de máscaras e vacinação. “Então o momento agora é de liberar, mas com responsabilidade. E, do nosso lado, melhorar a questão da saúde, tendo leitos para atender a população”, pontuou.

“Seguimos de máscaras, pelo menos até atingirmos 70% da população vacinada. Quando atingirmos essa marca, vamos reavaliar para saber se nós podemos liberar, primeiramente, as áreas abertas e aí depois as áreas fechadas”, declarou.

Atualmente a taxa de transmissão da Covid-19 está em 1,15, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde na terça-feira (5/10). Isso significa que a cada 100 pessoas infectadas 115 novas estão sendo atingidas pelo novo coronavírus.

 

Média móvel

A média móvel de mortes por Covid-19 no Distrito Federal caiu para 13,1 nesta terça-feira (5/10). Em relação ao verificado há 14 dias, o índice cresceu 17,9%, o que indica tendência de alta. Esse quadro de avanço em relação às duas semanas anteriores é mantido há 11 dias.

Por causa do tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação dos especialistas de se comparar a média móvel do dia com a de 14 dias antes. As oscilações no número de mortes ou de casos em até 15% para mais ou para menos caracterizam invariabilidade.

Nas últimas 24 horas, foram registrados 3.016 novos casos de Covid-19 e 17 falecimentos. Devido ao atraso nas notificações, os óbitos não ocorreram, necessariamente, nesse período. Ao todo, o DF já computou 502.049 infecções pelo coronavírus e 10.527 falecimentos.

Últimas notícias